Home | Livros | Companhia das Letras | MASON E DIXON
CLIQUE PARA AMPLIAR

MASON E DIXON

Thomas Pynchon
Tradução: Paulo Henriques Britto

Apresentação

No século XVIII, os cientistas britânicos Charles Mason e Jeremiah Dixon viajam ao interior dos Estados Unidos para estabelecer a divisa entre duas propriedades rurais. Para cumprir a missão, os dois empreendem uma travessia épica pelo território americano. Thomas Pynchon recria fatos históricos e a linguagem de época numa obra descomunal sobre a fundação da sociedade americana.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Mason e Dixon

Thomas Pynchon

R$ 104,90

Companhia das Letras

Vício inerente

Thomas Pynchon

R$ 87,90

Companhia das Letras

O arco-íris da gravidade

Thomas Pynchon

R$ 114,90

Preço total de

R$ 307,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O arco-íris da gravidade

Thomas Pynchon

R$ 114,90

Companhia das Letras

O leilão do lote 49

Thomas Pynchon

R$ 57,90

Companhia das Letras

Graça infinita

David Foster Wallace

R$ 144,90

Indisponível

Companhia das Letras

Zero K - Romance

Don DeLillo

R$ 62,90

Companhia das Letras

Os detetives selvagens

Roberto Bolaño

R$ 87,90

Companhia das Letras

Pastoral americana

Philip Roth

R$ 66,32

Ficha Técnica

Título original: Mason e Dixon Páginas: 848 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 1.111 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 26/07/2004
ISBN: 978-85-3590-519-9 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

No século XVIII, os cientistas britânicos Charles Mason e Jeremiah Dixon viajam ao interior dos Estados Unidos para estabelecer a divisa entre duas propriedades rurais. Para cumprir a missão, os dois empreendem uma travessia épica pelo território americano. Thomas Pynchon recria fatos históricos e a linguagem de época numa obra descomunal sobre a fundação da sociedade americana.

No século XVIII, os cientistas Charles Mason e Jeremiah Dixon, são contratados pelo governo inglês para fazer observações astronômicas e tarefas de agrimensura. Depois de uma expedição ao Sul da África para observar o trânsito de Vênus, são incumbidos de uma missão ambiciosa na América do Norte: traçar uma longa linha divisória entre as propriedades dos Penn (o futuro estado de Pensilvânia) e dos Calvert (atual Maryland).
Os dois amigos adentram o continente norte-americano e exploram territórios indígenas, empreendendo uma jornada épica para determinar a linha que se tornaria, muitos anos depois, a fronteira entre o Norte industrial moderno e o Sul agrário e escravagista.
Pynchon se baseia em fontes rigorosamente históricas, mas combina o aspecto documental da narrativa com extraordinários vôos de imaginação, criando uma galeria de personagens fantásticos: um cão falante, um pato mecânico que ganha vida, uma região em que os legumes são tão desmedidos que uma beterraba é escavada como se fosse uma mina.
Não é a primeira vez que o autor envereda pelos caminhos do romance histórico. Em O arco-íris da gravidade o autor recriava o clima de pesadelo de uma Europa devastada pela Segunda Guerra Mundial. Em Mason & Dixon, porém, não apenas a ação do romance se passa há dois séculos e meio como também a própria linguagem em que ele é escrito tem sabor de época, numa recriação do inglês setecentista.
Lançado nos Estados Unidos em 1997, Mason & Dixon é o mais recente romance de Thomas Pynchon. Paulo Henriques Britto, renomado poeta e tradutor, levou anos para realizar a tradução para o português, e durante o trabalho Pynchon foi consultado inúmeras vezes.
Prolixo, profundo, poético e sobretudo muito divertido, Mason & Dixon, segundo Michiko Kakutani, a influente crítica do New York Times, "comprova a inventividade notável de Pynchon e sua força como contador de histórias". Além de ter sido recebido com entusiasmo pela crítica, no ano de seu lançamento o livro freqüentou as listas de mais vendidos nos Estados Unidos.

"Maravilhosamente subversivo [...] Um livro que equilibra espirituosidade e anacronismo, criando uma preciosa combinação de história e imaginação." - The New York Times Book Review

Sobre o autor