Home | Livros | Companhia das Letras | A CIDADE E A INFÂNCIA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

A CIDADE E A INFÂNCIA

José Luandino Vieira

R$ 64,90

/ À vista

Apresentação

Publicado originalmente em Lisboa em 1960, este livro marca a estréia de José Luandino Vieira, um dos mais respeitados e inventivos escritores africanos da atualidade, fortemente identificado com as lutas de libertação de Angola.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

A cidade e a infância

José Luandino Vieira

R$ 64,90

Companhia de Bolso

Niketche (Edição de bolso)

Paulina Chiziane

R$ 59,90

Companhia das Letras

Mar inquieto

Yukio Mishima

R$ 69,90

Preço total de

R$ 194,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Luuanda

José Luandino Vieira

R$ 36,00

Indisponível

Companhia das Letras

Bom dia camaradas

Ondjaki

R$ 64,90

Companhia de Bolso

Niketche (Edição de bolso)

Paulina Chiziane

R$ 59,90

Companhia das Letras

Estórias abensonhadas

Mia Couto

R$ 64,90

Companhia das Letras

Os transparentes

Ondjaki

R$ 79,90

Indisponível

Companhia das Letras

Antes de nascer o mundo

Mia Couto

R$ 74,90

Companhia das Letras

O fio das missangas

Mia Couto

R$ 64,90

Seguinte

Avódezanove e o segredo do soviético

Ondjaki

R$ 59,90

Companhia das Letras

Terra sonâmbula

Mia Couto

R$ 69,90

Ficha Técnica

Título original: A cidade e a infância Páginas: 136 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.208 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 17/10/2007
ISBN: 978-85-3591-108-4 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Publicado originalmente em Lisboa em 1960, este livro marca a estréia de José Luandino Vieira, um dos mais respeitados e inventivos escritores africanos da atualidade, fortemente identificado com as lutas de libertação de Angola.

Os contos de A cidade e a infância anunciam algumas das características que se tornariam marcas da escrita de José Luandino Vieira: a paisagem urbana e o contexto de pobreza e marginalidade de Luanda; a oralidade pronunciada da narrativa; o convívio e a tensão entre negros, brancos e mulatos; a crítica da modernização excludente. Engajado e radicalmente inovador, Luandino ajudou a consolidar a literatura angolana no período de luta contra a colonização portuguesa, criando uma dicção literária única (sua prosa madura é comparada à de Guimarães Rosa).
O livro traz dez narrativas breves, inspiradas na infância do próprio autor, vivida nos bairros pobres de Luanda, em companhia de meninos negros e mestiços. O volume inclui algumas das "estórias" (como o próprio Luandino as chama) mais conhecidas do autor: "Companheiros"; "O nascer do sol"; "A cidade e a infância" e "A fronteira de asfalto". Este último conto narra a história de duas crianças, um menino negro e uma garota branca, que são proibidos de se encontrar. Apartados por iniciativa da família dela, eles também são separados pela "fronteira de asfalto" que divide os bairros ricos e os musseques de Luanda.
A cidade e a infância traz o texto "A libertação do espaço agredido através da linguagem", prefácio de Manuel Ferreira à segunda edição portuguesa (1977) e o prefácio de Costa Andrade à primeira edição (1960).

Sobre o autor