Home | Livros | Companhia das Letras | A VIRGEM NA JAULA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

A VIRGEM NA JAULA

Ayaan Hirsi Ali
Tradução: Ivan Weisz Kuck

Apresentação

Um chamado à razão e um libelo contra a opressão e a violência de que as mulheres são vítimas cotidianas no mundo muçulmano. Da autora do best-seller Infiel.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

A virgem na jaula

Ayaan Hirsi Ali

R$ 62,90

Companhia das Letras

A paz dura pouco

Chinua Achebe

R$ 62,90

Companhia das Letras

Durante aquele estranho chá

Lygia Fagundes Telles

R$ 54,90

Preço total de

R$ 180,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Ficha Técnica

Título original: The caged virgin Páginas: 232 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.295 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/06/2008
ISBN: 978-85-3591-257-9 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um chamado à razão e um libelo contra a opressão e a violência de que as mulheres são vítimas cotidianas no mundo muçulmano. Da autora do best-seller Infiel.

Nascida na Somália, exilada na Arábia Saudita, Etiópia e Quênia, Ayaan Hirsi Ali sobreviveu a culturas que tradicionalmente reservam um papel inferior às mulheres. Na Holanda, para onde fugiu depois de escapar de um casamento arranjado pela família, tomou contato com as tristes histórias de outras vítimas, exiladas ou não, e viu como mesmo nos países ocidentais famílias muçulmanas mantêm os costumes e os maus-tratos às mulheres.
Neste livro, uma coleção de escritos que resume sua indignação e sua visão de uma política eficaz contra os abusos, Ayaan ataca a política oficial do Ocidente e o multiculturalismo de forma que poucos ocidentais ousaram: para ela, o Ocidente precisa ser mais duro com o mundo muçulmano.
Partidária do iluminismo ocidental, ela clama por um Voltaire para o mundo muçulmano e volta suas esperanças para os exilados: dos muçulmanos em países ocidentais é que pode, para Ayaan, vir o sopro de renovação que vai oxigenar as sociedades islâmicas e acabar com a rotina de humilhações, espancamentos e mutilação das mulheres.

"Este livro é imensamente importante, veemente, desafiador e necessário. Deve ser lido pelo maior número de pessoas possível, pois diz a verdade - a verdade crua e desconfortável." - Salman Rushdie

Sobre o autor