Home | Livros | Companhia das Letras | HOMEM NO ESCURO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

HOMEM NO ESCURO

Paul Auster
Tradução: Rubens Figueiredo

R$ 69,90

/ À vista

Apresentação

August Brill tem setenta e dois anos e se recupera de um acidente de carro. Acossado pela insônia, o crítico literário aposentado tenta espantar pensamentos indesejáveis, e concebe um mundo paralelo e labiríntico em que os Estados Unidos estão em guerra não com o Iraque mas consigo mesmos, na esteira da eleição de 2000, que sagrou Bush filho presidente.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Homem no escuro

Paul Auster

R$ 69,90

Companhia das Letras

Viagens no scriptorium

Paul Auster

R$ 59,90

Companhia das Letras

O mestre

Colm Tóibín

R$ 89,90

Preço total de

R$ 219,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Viagens no scriptorium

Paul Auster

R$ 59,90

Companhia das Letras

A invenção da solidão

Paul Auster

R$ 79,90

Companhia das Letras

Diário de inverno

Paul Auster

R$ 69,90

Companhia das Letras

A trilogia de Nova York

Paul Auster

R$ 89,90

Companhia das Letras

Noite do oráculo

Paul Auster

R$ 79,90

Companhia das Letras

Leviatã

Paul Auster

R$ 52,00

Indisponível

Companhia de Bolso

O caderno vermelho

Paul Auster

R$ 44,90

Companhia das Letras

O livro das ilusões

Paul Auster

R$ 94,90

Companhia das Letras

Desvarios no Brooklyn

Paul Auster

R$ 54,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Man in the dark Páginas: 168 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.277 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 08/08/2008
ISBN: 978-85-3591-276-0 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

August Brill tem setenta e dois anos e se recupera de um acidente de carro. Acossado pela insônia, o crítico literário aposentado tenta espantar pensamentos indesejáveis, e concebe um mundo paralelo e labiríntico em que os Estados Unidos estão em guerra não com o Iraque mas consigo mesmos, na esteira da eleição de 2000, que sagrou Bush filho presidente.

Os fãs de Paul Auster e da melhor literatura norte-americana moderna têm muito que comemorar com este Homem no escuro, novo romance do festejado autor de A trilogia de Nova York, A invenção da solidão e Leviatã, todos publicados pela Companhia das Letras. Cruzando as memórias de um homem de setenta e dois anos que viveu intensamente cada instante de sua vida com as realidades iníquas e violentas de um mundo em pé de guerra, e ainda por cima encontrando espaço para uma subtrama labiríntica de corte fantástico e orwelliano, Auster mostra aqui, em grande estilo, toda a sua maestria ficcional.
August Brill, crítico literário aposentado, recupera-se na casa da filha, em Vermont, Estados Unidos, de um acidente de carro em que quase perdeu uma perna. Quando o sono se recusa a dar as caras, Brill permanece na cama e libera a imaginação para tecer histórias que o ajudem a desviar o foco mental das vicissitudes que ele gostaria de esquecer: a morte recente da mulher, o assassinato do namorado da neta no Iraque e a dolorida solidão da única filha, abandonada pelo marido.
Em meio a divagações de toda ordem, Brill constrói um mundo paralelo em que os Estados Unidos se acham mais uma vez numa guerra civil sangrenta. À medida que a noite em claro avança, adensa-se a trama do insone, ameaçando engolfar seu próprio criador numa delirante vertigem autopunitiva. No fim da madrugada angustiante, a neta Katya vem lhe fazer companhia, com perguntas incisivas que o remetem a um torvelinho de lembranças, boas e más, do casamento dele com a falecida Sonia, cantora lírica e mãe de Miriam, com quem dividiu os grandes momentos de sua vida.
Com sua prosa a um tempo refinada e contundente, Homem no escuro é o romance dos tempos atuais, um livro que força o leitor a se confrontar com a noite sombria até mesmo quando celebra uma existência feita de alegrias comuns.

Sobre o autor