CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

R$ 62,90

/ À vista

Apresentação

Publicado em 1990, o livro de estréia de W. G. Sebald marcou o surgimento de uma voz inclassificável na literatura mundial: ignorando as fronteiras entre os gêneros, o escritor alemão inaugurava o estilo inconfundível que marcaria as quatro grandes narrativas que escreveu antes de sua morte precoce.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Vertigem

W. G. Sebald

R$ 62,90

Companhia das Letras

Contemplação / O foguista

Franz Kafka

R$ 52,90

Companhia das Letras

O fazedor

Jorge Luis Borges

R$ 54,90

Preço total de

R$ 170,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Austerlitz

W. G. Sebald

R$ 72,90

Indisponível

Companhia das Letras

Os anéis de saturno

W. G. Sebald

R$ 67,90

Companhia das Letras

Guerra aérea e literatura

W. G. Sebald

R$ 54,90

Companhia das Letras

Contemplação / O foguista

Franz Kafka

R$ 52,90

Companhia das Letras

Dentro da baleia e outros ensaios

George Orwell

R$ 54,90

Companhia das Letras

Represálias selvagens

Peter Gay

R$ 62,90

Ficha Técnica

Páginas: 200 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.259 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 28/10/2008
ISBN: 978-85-3591-334-7 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Publicado em 1990, o livro de estréia de W. G. Sebald marcou o surgimento de uma voz inclassificável na literatura mundial: ignorando as fronteiras entre os gêneros, o escritor alemão inaugurava o estilo inconfundível que marcaria as quatro grandes narrativas que escreveu antes de sua morte precoce.

Em outubro de 1980, um narrador anônimo abandona a Inglaterra, onde vivera durante o último quarto de século, para tentar escapar a um período particularmente difícil de sua vida. É assim, sob o signo da fuga, da viagem perene, que começa o périplo de Vertigem: da Inglaterra ao continente, de Viena a Veneza, Verona, Milão, Riva e finalmente à aldeia alemã W.
A viagem do protagonista se multiplica em outras: ele passa a refazer trajetos empreendidos em outros tempos por viajantes inquietos como Casanova, Stendhal, Kafka, que narra no tom minucioso de um historiador ou biógrafo. Com isso, seu trajeto vai aos poucos se fragmentando numa verdadeira câmara de espelhos, um espaço tão palpável quanto metafórico, teatro que é tanto o da memória íntima quanto o da história européia do século XX. A verdadeira viagem do narrador, afinal, será a experiência de uma redescoberta dolorosa do passado.

"Uma das vozes mais originais que surgiram na Europa em anos" - Paul Auster

Sobre o autor