CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

R$ 72,90

/ À vista

Apresentação

Felipe Fernández-Armesto, um dos mais destacados especialistas na história das navegações e grandes descobrimentos dos séculos XV e XVI investiga, em Américo, a misteriosa e controversa vida do cosmógrafo e navegador que batizou o Novo Mundo.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Américo

Felipe Fernández-Armesto

R$ 72,90

Companhia das Letras

A sabinada

Paulo César de Souza

R$ 67,90

Companhia das Letras

O fazedor

Jorge Luis Borges

R$ 54,90

Preço total de

R$ 195,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Ficha Técnica

Título original: Amerigo: the man who gave his name to America Páginas: 312 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.391 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 21/01/2011
ISBN: 978-85-3591-789-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Felipe Fernández-Armesto, um dos mais destacados especialistas na história das navegações e grandes descobrimentos dos séculos XV e XVI investiga, em Américo, a misteriosa e controversa vida do cosmógrafo e navegador que batizou o Novo Mundo.

Américo Vespúcio (1454-1512), protagonista dos descobrimentos dos séculos XV e XVI, é também um dos mais complexos e enigmáticos personagens dessa história. A despeito da magnitude de suas realizações como cosmógrafo e navegador - exagerada, segundo alguns, por um sagaz instinto de autopromoção -, os documentos de sua trajetória são surpreendentemente escassos. Abundam versões apócrifas de cartas e manuscritos, fato que tem contribuído para a mitologia criada em torno do florentino.
Américo, de Felipe Fernández-Armesto, autor de Desbravadores, é a primeira biografia abrangente do navegador - realizada com base em uma pesquisa quase enciclopédica sobre Vespúcio -, e se propõe a questionar as falácias dos antigos relatos exageradamente laudatórios ou deletérios sobre o cosmógrafo.
Com grande fluência literária e boas doses de humor (proporcionadas pelas peripécias desse homem que foi um "mago na juventude e um cafetão na maturidade"), Américo explica como o domínio dos preceitos retóricos dos mestres da Antiguidade, um interesse profundo pela magia e um notável senso de oportunidade contribuíram para que Vespúcio superasse entre seus contemporâneos a fama do rival pioneiro, o genovês Cristóvão Colombo, e entrasse para a posteridade como o topônimo do Novo Mundo.

Sobre o autor