Home | Livros | Companhia das Letras | BUROCRACIA E SOCIEDADE NO BRASIL COLONIAL
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

BUROCRACIA E SOCIEDADE NO BRASIL COLONIAL

Stuart B. Schwartz
Tradução: Berilo Vargas

Apresentação

Burocracia e sociedade no Brasil Colonial, pesquisa de juventude elaborada por Stuart Schwartz - um dos maiores estudiosos de nossa história colonial, autor de obras célebres sobre a "civilização do açúcar" -, ganha nova tradução e impressiona pelo pioneirismo e frescor.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Burocracia e sociedade no Brasil colonial

Stuart B. Schwartz

R$ 84,90

Companhia das Letras

Tempos interessantes

Eric Hobsbawm

R$ 99,90

Companhia das Letras

Era dos extremos

Eric Hobsbawm

R$ 99,90

Preço total de

R$ 284,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Segredos internos

Stuart B. Schwartz

R$ 74,90

Indisponível

Companhia das Letras

O livro das citações

Eduardo Giannetti

R$ 89,90

Companhia das Letras

Espinosa sem saída

Luiz Alfredo Garcia-Roza

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

Histórias de quilombolas

Flávio dos Santos Gomes

R$ 82,90

Indisponível

Companhia das Letras

Negros da terra

John Manuel Monteiro

R$ 67,90

Indisponível

Companhia das Letras

Rebelião escrava no Brasil

João José Reis

R$ 134,90

Indisponível

Companhia das Letras

Do que é feito o pensamento

Steven Pinker

R$ 99,90

Indisponível

Companhia das Letras

Formação econômica do Brasil

Celso Furtado

R$ 89,90

Ficha Técnica

Título original: Burocracia e sociedade no Brasil colonial Páginas: 424 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.659 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 27/07/2011
ISBN: 978-85-3591-908-0 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Burocracia e sociedade no Brasil Colonial, pesquisa de juventude elaborada por Stuart Schwartz - um dos maiores estudiosos de nossa história colonial, autor de obras célebres sobre a "civilização do açúcar" -, ganha nova tradução e impressiona pelo pioneirismo e frescor.

Não só o melhor de Stuart Schwartz está em Burocracia e sociedade - o texto claro, colorido e elegante; a capacidade de síntese; a habilidade em lidar com o material empírico de dezenas de arquivos espalhados por Europa e Brasil -, como também muitos dos caminhos que a historiografia luso-brasileira só passaria a trilhar a partir do final do século XX.
Quando o estudo da justiça ainda não entrara na moda, Schwartz mostrou que "a organização judicial se tornara o plano estrutural do Império", propiciando que a Coroa estendesse seu braço comprido sobre as conquistas ultramarinas e se valesse, para tal, da magistratura régia, que estava no ápice da estrutura administrativa da colônia.
Inovador, Schwartz evitou a abordagem mais institucional sobre o Tribunal da Relação da Bahia, seu objeto primordial de estudo, instalado em Salvador em 1609, e centrou a análise no processo que levou ao surgimento de elites peculiares, tecidas do casamento entre riqueza e poder, controle econômico e burocrático, mapeando a eclosão de tensões, alianças, recuos e perplexidades. O resultado é um panorama único da formação e das práticas das classes dominantes no Brasil colonial.

Sobre o autor