Home | Livros | Quadrinhos na Cia | O RETRATO DE DORIAN GRAY
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O RETRATO DE DORIAN GRAY

Oscar Wilde e Stanislas Gros
Tradução: Carol Bensimon

R$ 67,90

/ À vista

Apresentação

Em sua versão para os quadrinhos do clássico de Oscar Wilde, Stanislas Gros reconta com maestria a história do jovem narcisista que se dedica aos prazeres da vida, morais ou imorais, enquanto um retrato escondido em sua casa mostra sua decadência ao passar do tempo.

Frequentemente comprados juntos

Quadrinhos na Cia

O retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde e Stanislas Gros

R$ 67,90

Clássicos Zahar

Mitos gregos I: edição ilustrada

Nathaniel Hawthorne

R$ 62,90

Quadrinhos na Cia

O estrangeiro

Jacques Ferrandez

R$ 77,90

Preço total de

R$ 208,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Penguin-Companhia

O retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde

R$ 49,90

Indisponível

Quadrinhos na Cia

Clara dos anjos

Lima Barreto

R$ 67,90

Quadrinhos na Cia

A revolução dos bichos (Edição em quadrinhos)

George Orwell

R$ 74,90

Quadrinhos na Cia

Na colônia penal

Franz Kafka

R$ 54,90

Indisponível

Quadrinhos na Cia

Grande sertão: veredas (Edição em quadrinhos)

João Guimarães Rosa

R$ 99,90

Indisponível

Quadrinhos na Cia

A divina comédia de Dante

Seymour Chwast

R$ 59,90

Indisponível

Quadrinhos na Cia

1984 (Edição em quadrinhos)

George Orwell

R$ 94,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Le portrait de Dorian Gray Páginas: 72 Formato: 20.50 X 27.00 cm Peso: 0.271 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 24/11/2011
ISBN: 978-85-3591-998-1 Selo: Quadrinhos na Cia Ilustração: Stanislas Gros

SOBRE O LIVRO

Em sua versão para os quadrinhos do clássico de Oscar Wilde, Stanislas Gros reconta com maestria a história do jovem narcisista que se dedica aos prazeres da vida, morais ou imorais, enquanto um retrato escondido em sua casa mostra sua decadência ao passar do tempo.

Dorian Gray é um jovem de rara beleza, o que motiva o pintor Basil Hallward a fazer um retrato dele. Fascinado por seu modelo, Basil realiza um trabalho extraordinário, de modo que o próprio Dorian Gray se apaixona por sua imagem. Influenciado por Henry Wotton, um dândi que critica a cultura vitoriana e prega um hedonismo indulgente, Gray começa a levar uma vida dupla. Com o passar dos anos, ele conserva o brilho de sua juventude, enquanto o retrato, escondido num quarto fechado, revela os efeitos do tempo em seu lugar.
O retrato de Dorian Gray é o único romance de Oscar Wilde. Sua versão definitiva, publicada em abril de 1891, despertou paixões e chocou-se com a pudica sociedade vitoriana, que viu na história fantástica e filosófica apenas a imoralidade de seu herói.