Home | Livros | Companhia das Letras | LIGUE OS PONTOS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

LIGUE OS PONTOS

Gregorio Duvivier

R$ 47,90

/ À vista

Apresentação

Um dos criadores do Porta dos Fundos, Gregorio Duvivier comprova com Ligue os pontos que também é um ótimo poeta. E isto não é uma piada.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Ligue os pontos

Gregorio Duvivier

R$ 47,90

Companhia das Letras

É agora como nunca

Adriana Calcanhotto (Org.)

R$ 49,90

Boa Companhia

Haicais tropicais

Vários autores

R$ 49,90

Preço total de

R$ 147,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Boa Companhia

Haicais tropicais

Vários autores

R$ 49,90

Indisponível

Companhia das Letras

Distraídos venceremos

Paulo Leminski

R$ 37,90

Companhia das Letras

Agora aqui ninguém precisa de si

Arnaldo Antunes

R$ 52,90

Alfaguara

Poemas concebidos sem pecado e face imóvel

Manoel de Barros

R$ 59,90

Companhia das Letras

Júbilo, memória, noviciado da paixão

Hilda Hilst

R$ 31,92

Companhia das Letras

Sonetos de amor e sacanagem

Gregorio Duvivier

R$ 47,90

Alfaguara

Arranjos para assobio

Manoel de Barros

R$ 59,90

Ficha Técnica

Título original: Ligue os pontos Páginas: 88 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.138 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 05/11/2013
ISBN: 978-85-3592-364-3 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um dos criadores do Porta dos Fundos, Gregorio Duvivier comprova com Ligue os pontos que também é um ótimo poeta. E isto não é uma piada.

Um dos maiores responsáveis pelo sucesso do canal Porta dos Fundos, o ator e roteirista Gregorio Duvivier tem revelado grande habilidade em transformar a tragicomédia da vida contemporânea numa provocativa salada de gags que misturam absurdo e realidade.
Ligue os pontos mostra que, para além da prosa humorística, o tratamento lúdico das palavras pode render poesia de qualidade. Refinada no curso de Letras da PUC-Rio - e elogiada por autoridades como Millôr Fernandes, Paulo Henriques Britto e Ferreira Gullar -, a escrita poética de Duvivier tem foco na importância descomunal dos momentos insignificantes do cotidiano.
Flashes pungentes e irônicos da adolescência - o autor é um expoente da "geração do bug do milênio" -, o mistério da criação, as palavras e suas relações inusitadas, a experiência do amor vivido enfim como gente grande, a transitoriedade de tudo: tendo a geografia sentimental do Rio de Janeiro como pano de fundo, a constelação de poemas de Ligue os pontos revela uma dicção marcadamente individual, que flerta, contudo, com o melhor da tradição carioca nonchalante, e extrai do dia a dia compartilhado imagens de desconcertante beleza.

Sobre o autor