Home | Livros | Companhia das Letras | DICIONÁRIO DA REPÚBLICA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

DICIONÁRIO DA REPÚBLICA

51 textos críticos

Lilia Moritz Schwarcz (Org.)
Heloisa Murgel Starling (Org.)

R$ 114,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 57,45

Apresentação

Um volume denso e plural sobre o tema da república e do republicanismo, desde a antiguidade até as experiências republicanas mais localizadas e, particularmente, no Brasil.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Dicionário da república

Lilia Moritz Schwarcz (Org.) e Heloisa Murgel Starling (Org.)

R$ 114,90

Companhia das Letras

Dicionário da escravidão e liberdade

Lilia Moritz Schwarcz (Org.) e Flávio dos Santos Gomes (Org.)

R$ 87,90

Companhia das Letras

Democracia em risco?

Vários autores

R$ 67,90

Preço total de

R$ 270,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Ficha Técnica

Título original: Dicionário da república Páginas: 504 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.762 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 31/10/2019
ISBN: 978-85-3593-277-5 Selo: Companhia das Letras Capa: Victor Burton Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um volume denso e plural sobre o tema da república e do republicanismo, desde a antiguidade até as experiências republicanas mais localizadas e, particularmente, no Brasil.

No marco dos 130 anos de sua proclamação no Brasil, persiste entre nós uma espécie de "mal-estar", como se a República fosse um projeto fadado a nunca dar certo em uma sociedade de raiz escravista, colonial e autoritária, ainda tão desigual. Os 51 verbetes deste dicionário, escritos por especialistas em filosofia, história, ciência política, antropologia, direito, sociologia e jornalismo, buscam promover um resgate crítico dos valores de uma tradição hoje muito esvaziada de sentido e desfigurada pelo esquecimento. Cobrem desde as origens (grega e romana) e diferentes matrizes do republicanismo (francesa, inglesa, italiana, haitiana e norte-americana) até seus grandes princípios (liberdade, direitos, igualdade, cidadania, bem comum) e inimigos (o despotismo, a tirania, a corrupção, o patrimonialismo). Tratam, ainda, dos numerosos movimentos republicanos no Brasil (como Canudos e Sabinada) e de suas várias Constituições – sem descurar de temas atuais que têm reinventado novas repúblicas a partir de noções de gênero, raça, globalização, religião e mundo digital. Por fim, a farta iconografia do volume, longe de ser mero suporte aos textos, mostra como se deu historicamente a manipulação de símbolos e representações visuais para enraizar, sobretudo em nosso país, uma imaginação republicana.

Sobre o autor