Home | Livros | Companhia das Letras | O ÚLTIMO DOS COPISTAS
CLIQUE PARA AMPLIAR

O ÚLTIMO DOS COPISTAS

Marcílio França Castro

R$ 89,90

/ À vista

Apresentação

Neste romance híbrido que mescla ensaio e literatura, fato e ficção, com um estilo envolvente e arrojado, a história esquecida de uma figura do século XVI se revela uma janela para compreender o contemporâneo. O último dos copistas estabelece Marcílio França Castro como um dos autores de maior destaque no cenário contemporâneo.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O último dos copistas

Marcílio França Castro

R$ 89,90

Companhia das Letras

Futuro ancestral

Ailton Krenak

R$ 44,90

Companhia das Letras

A vida não é útil

Ailton Krenak

R$ 44,90

Preço total de

R$ 179,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Trilogia - Autor vencedor do Nobel de literatura 2023

Jon Fosse

R$ 69,90

Companhia das Letras

Passeio com o gigante

Michel Laub

R$ 69,90

Companhia das Letras

Lia

Caetano W. Galindo

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sobre literatura e história

Júlio Pimentel Pinto

R$ 99,90

Companhia das Letras

O século das luzes (Nova edição)

Alejo Carpentier

R$ 89,90

Companhia das Letras

Palmeiras selvagens

William Faulkner

R$ 119,90

Companhia das Letras

Os náufragos do Wager

David Grann

R$ 89,90

Quadrinhos na Cia

Morte e vida severina (Edição em quadrinhos)

João Cabral de Melo Neto

R$ 119,90

Zahar

As abandonadoras

Begoña Gómez Urzaiz

R$ 79,90

Ficha Técnica

Título original: Posta Restante Páginas: 208 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.338 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 19/03/2024
ISBN: 978-85-3593-678-0 Selo: Companhia das Letras Capa: Mateus Valadares Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Neste romance híbrido que mescla ensaio e literatura, fato e ficção, com um estilo envolvente e arrojado, a história esquecida de uma figura do século XVI se revela uma janela para compreender o contemporâneo. O último dos copistas estabelece Marcílio França Castro como um dos autores de maior destaque no cenário contemporâneo.

Os copistas são figuras fantasmagóricas que assombram a literatura. Aqui o ponto de partida é Ângelo Vergécio, um copista do século XVI cuja caligrafia deu origem à fonte Garamond. Um enigma de sua vida move, no século XXI, na passagem do analógico ao digital, a história de amizade entre um revisor e uma ilustradora em uma pequena casa editorial. Trata-se de uma relação platônica que parece se concretizar através de uma obsessão compartilhada por desvendar detalhes da vida de Vergécio, conduzindo o enredo ainda por cidadezinhas da Europa que conhecemos através de cartões-postais intrigantes.


"Um livro surpreendente sobre a passagem do tempo, dos mundos que se sucedem e do que fica pelo caminho. A história de dois tipos em extinção, um copista à saída da Idade Média e um revisor literário no mundo digital, ao mesmo tempo remanescentes e transmissores do que corre o risco de se perder para sempre. Um romance incisivo e original sobre a obsolescência e o anacronismo como resistências artísticas incomuns, capazes de criar pontes inesperadas e revelar o quanto a naturalidade do presente pode apenas encobrir um processo de normalização." -- Bernardo Carvalho


"A obra parece um daqueles desenhos de Escher, de uma mão desenhando a si mesma, ou de um castelo de escadas que levam para cima e para baixo ao mesmo tempo. Com incrível domínio topológico da narrativa, os fatos vão se combinando e recombinando, equilibrados no vértice de uma jovem ilustradora que atrai todas as linhas da trama -- em texto e imagens --, até o surpreendente clique que fecha a máquina perfeita do livro." -- Arthur Nestrovski

Sobre o autor