Home | Livros | Zahar | SIM, A PSICANÁLISE CURA!
CLIQUE PARA AMPLIAR

SIM, A PSICANÁLISE CURA!

J.-D. Nasio
Tradução: Eliana Aguiar

R$ 69,90

/ À vista

Frequentemente comprados juntos

Zahar

Sim, a psicanálise cura!

J.-D. Nasio

R$ 69,90

Zahar

Por que repetimos os mesmos erros

J.-D. Nasio

R$ 69,90

Zahar

Lições sobre os 7 conceitos cruciais da psicanálise

J.-D. Nasio

R$ 84,90

Preço total de

R$ 224,70

Adicionar ao carrinho
Por uma revolução africana

Zahar

Por uma revolução africana

Frantz Fanon

R$ 79,90

Sexo no cativeiro (Nova edição)

Objetiva

Sexo no cativeiro (Nova edição)

Esther Perel

R$ 79,90

Introdução clínica à psicanálise lacaniana

Zahar

Introdução clínica à psicanálise lacaniana

Bruce Fink

R$ 114,90

Que história é essa?

Companhia das Letrinhas

Que história é essa?

Flavio de Souza

R$ 59,90

Um apartamento em Urano

Zahar

Um apartamento em Urano

Paul B. Preciado

R$ 84,90

Ensaio sobre a lucidez (Nova edição)

Companhia das Letras

Ensaio sobre a lucidez (Nova edição)

José Saramago

R$ 79,90

Linguagem do espírito

Zahar

Linguagem do espírito

Jan Swafford

R$ 99,90

O andar do bêbado

Zahar

O andar do bêbado

Leonard Mlodinow

R$ 59,90

Ficha Técnica

Páginas: 112 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.185 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 04/07/2019
ISBN: 978-85-3781-839-8 Selo: Zahar Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um livro que mostra através de casos clínicos comoventes como um psicanalista acompanha seus pacientes até a cura




J.-D. Nasio expõe de modo original a sua concepção e a sua prática de como conduzir uma análise. O livro foi construído em torno de 8 exemplos de seu consultório - como o Homem de Negro; Amália, a mãe violenta; e Clara, a bebê que se deixava morrer.




Autor de uma obra já consagrada e numerosa, Nasio explica em cinco etapas como a tarefa analítica se desdobra: da observação à interpretação, quando o analista "diz com clareza ao paciente o que este já sabia, embora confusamente". Apresenta ainda quatro variantes inéditas da interpretação do psicanalista, que leva à cura. E conclui que ao fim de cada análise "o advento da cura continua a ser um enigma".




"Nasio escreve e trabalha com uma inventividade que evoca a recomendação de Lacan de que cada analista deve reinventar a psicanálise. Não teme parecer simplista, e pede aos psicanalistas que se concentrem no essencial: não percam de vista a finalidade do tratamento e seus pontos fortes. Através de formulações ricas e quase sempre surpreendentes, comunica-se com os leitores de modo simples e direto - como se também aí exercesse sua escuta -, deixando neles uma forte marca de como a psicanálise é bela e profunda." Marco Antonio Coutinho Jorge (PGPSA/UERJ)