Home | Livros | Zahar | A NOVA AMÉRICA LATINA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

A NOVA AMÉRICA LATINA

Fernando Calderón e Manuel Castells
Tradução: Eliana Aguiar

R$ 89,90

/ À vista

Apresentação

Um estudo abrangente e atualizado de uma nova América Latina a partir de suas dimensões políticas, econômicas, sociais e culturais. Resultado de extensa pesquisa de dois dos mais respeitados sociólogos da atualidade, este livro oferece o retrato fiel de um continente em ebulição.

Frequentemente comprados juntos

Zahar

A nova América Latina

Fernando Calderón e Manuel Castells

R$ 89,90

Zahar

Globalização (Nova edição)

Zygmunt Bauman

R$ 64,90

Zahar

Outra economia é possível

Manuel Castells (Org.)

R$ 89,90

Preço total de

R$ 244,70

Adicionar ao carrinho
A era dos muros

Zahar

A era dos muros

Tim Marshall

R$ 84,90

Por um feminismo afro-latino-americano

Zahar

Por um feminismo afro-latino-americano

Lélia Gonzalez

R$ 79,90

Por uma revolução africana

Zahar

Por uma revolução africana

Frantz Fanon

R$ 79,90

Outra economia é possível

Zahar

Outra economia é possível

Manuel Castells

R$ 89,90

Globalização (Nova edição)

Zahar

Globalização (Nova edição)

Zygmunt Bauman

R$ 64,90

O cru e o cozido

Zahar

O cru e o cozido

Claude Lévi-Strauss

R$ 129,90

Ficha Técnica

Título original: La nueva América Latina Páginas: 352 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.477 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 26/04/2021
ISBN: 978-85-3781-917-3 Selo: Zahar Capa: Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um estudo abrangente e atualizado de uma nova América Latina a partir de suas dimensões políticas, econômicas, sociais e culturais. Resultado de extensa pesquisa de dois dos mais respeitados sociólogos da atualidade, este livro oferece o retrato fiel de um continente em ebulição.

Na virada do milênio, a América Latina parecia ter chegado a uma certa estabilidade democrática após séculos de sangue, suor e lágrimas. Contudo, a crise de legitimidade política e a corrupção do Estado na maioria do continente abriram caminho para a fragmentação das democracias liberais. O como e o porquê de tais processos, e as transformações que eles orquestraram na vida das pessoas, são analisados magistralmente no livro de Calderón e Castells.
Neste retrato envolto em luz e sombras, os autores apontam que, apesar de uma melhora dos indicadores básicos de desenvolvimento humano, a região permanece a mais desigual do mundo -- marcada pela urbanização descontrolada, o avanço da violência e do medo, a penetração do Estado pelo narcotráfico e a destruição do meio ambiente. No entanto, há caminhos de esperança: em meio às mudanças experimentadas, surgem novos movimentos -- liderados sobretudo por jovens, mulheres, povos indígenas e afrodescendentes -- que marcam as possibilidades de uma história centrada na ética da dignidade, da identidade, da ecologia, do antirracismo e do feminismo.

Sobre o autor