Home | Livros | Companhia das Letrinhas | OLEMAC E MELÔ
CLIQUE PARA AMPLIAR

OLEMAC E MELÔ

Autor/Ilustrador: Fernando Vilela

R$ 52,90

/ À vista

Apresentação

O camelo era OlemaC. Melô era o camelô. Em cantos opostos do mundo, faziam tudo quase igual: carregavam um trem de coisas, um o próprio camelô das arábias, o outro só camelando no centro de São Paulo. Até que um dia eles se encontraram.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letrinhas

Olemac e melô

Fernando Vilela

R$ 52,90

Companhia das Letrinhas

Achou?

Aline Abreu

R$ 46,32

Pequena Zahar

Este é o lobo

Alexandre Rampazo

R$ 59,90

Preço total de

R$ 159,12

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letrinhas

O carteiro chegou

Allan Ahlberg

R$ 77,90

Indisponível

Companhia das Letrinhas

O gato e o escuro

Mia Couto

R$ 49,90

Pequena Zahar

Lampião & Lancelote

Fernando Vilela

R$ 77,90

Companhia das Letrinhas

Contos de morte morrida

Ernani Ssó

R$ 52,90

Companhia das Letrinhas

Esconderijo

Heloisa Prieto

R$ 52,90

Indisponível

Companhia das Letrinhas

Onda (Nova edição)

Suzy Lee

R$ 59,90

Ficha Técnica

Título original: Olemac e melô Páginas: 64 Formato: 20.00 X 26.00 cm Peso: 0.21 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 23/11/2007
ISBN: 978-85-7406-299-0 Selo: Companhia das Letrinhas Ilustração: Fernando Vilela

SOBRE O LIVRO

O camelo era OlemaC. Melô era o camelô. Em cantos opostos do mundo, faziam tudo quase igual: carregavam um trem de coisas, um o próprio camelô das arábias, o outro só camelando no centro de São Paulo. Até que um dia eles se encontraram.

O camelo OlemaC trabalhava para um comerciante saudita. Atravessava o deserto carregando muito peso, quase sem descanso. Um dia resolve fugir, e embarca escondido em um navio que vem aportar no Rio de Janeiro. OlemaC fica maravilhado com a lindeza do lugar, mas estranha os modos das pessoas. Achou melhor se mandar. Em São Paulo, acaba trombando com Melô, que, como ele, camelava todo dia, carregando as tralhas que vendia em sua barraca no viaduto Santa Ifigênia. Melô, que viera de Pernambuco e agora morava na favela, tinha muito em comum com OlemaC, era o camelo da cidade grande. Os dois vão morar juntos e se tornam grandes amigos. Mas o camelo sente saudade da sua terra, e um dia eles resolvem fazer a viagem em sentido contrário: OlemaC voltaria para as arábias, e Melô conheceria o deserto.
Em OlemaC e Melô, Fernando Vilela fala do encontro de dois personagens de mundos diversos, um encontro que acaba por mudar completamente o rumo de suas vidas. Nas delicadas ilustrações do autor, é o encontro de duas cores - azul-escuro e laranja - que traduz em belíssimas imagens a emoção e o cenário da história. A técnica usada na criação dos desenhos é um tipo de gravura feito com borracha plástica escolar, uma espécie de carimbo artesanal.

Sobre o autor