Home | Livros | Fontanar | MATERNIDADES NO PLURAL
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

MATERNIDADES NO PLURAL

Retratos de diferentes formas de maternar

Deh Bastos, Glaucia Batista, Ligia Moreiras, Marcela Tiboni, Mariana Camardelli e Annie Baracat

R$ 79,90

R$ 67,92

/ À vista

Apresentação

Cada mãe tem uma história, e Maternidades no plural busca compartilhá-las: com relatos de seis mulheres diferentes, esta coletânea funciona não só como um caleidoscópio, mas também como uma celebração das diversas -- e igualmente válidas -- formas de maternar.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Cartas para minha avó

Djamila Ribeiro

R$ 54,90

Quadrinhos na Cia

Persépolis (completo)

Marjane Satrapi

R$ 89,90

Preço total de

R$ 212,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Cartas para minha avó

Djamila Ribeiro

R$ 54,90

Companhia das Letras

Casa de alvenaria - Volume 1: Osasco

Carolina Maria de Jesus

R$ 53,91

Companhia das Letras

Contra a moral e os bons costumes

Renan Quinalha

R$ 84,92

Companhia das Letras

Política é para todos

Gabriela Prioli

R$ 59,90

Companhia das Letras

Encaixotando minha biblioteca

Alberto Manguel

R$ 64,90

Objetiva

Você está prestes a cometer um erro terrível

Olivier Sibony

R$ 74,90

Objetiva

Dano colateral

Natalia Viana

R$ 79,90

Companhia das Letras

A Universidade Desconhecida

Roberto Bolaño

R$ 109,90

Companhia das Letras

A extinção das abelhas

Natalia Borges Polesso

R$ 72,17

Seguinte

Meu corpo virou poesia

Bruna Vieira

R$ 54,90

Ficha Técnica

Páginas: 352 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.43 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 30/07/2021
ISBN: 978-85-8439-222-3 Selo: Fontanar Capa: Elisa von Randow Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Cada mãe tem uma história, e Maternidades no plural busca compartilhá-las: com relatos de seis mulheres diferentes, esta coletânea funciona não só como um caleidoscópio, mas também como uma celebração das diversas -- e igualmente válidas -- formas de maternar.

Não existe jeito certo de ser mãe: maternar é um amplo leque de possibilidades.
Annie Baracat, por exemplo, enfrentou resistência até de amigos quando adotou uma criança e se tornou mãe solo por opção. Já Ligia Moreiras nunca sonhou em ser mãe, mas aprendeu a percorrer o caminho da maternidade sozinha e hoje ajuda outras mulheres a fazerem o mesmo. Junto com seu primeiro filho, Deh Bastos nasceu como mãe e renasceu como mulher preta. Glaucia Batista não imaginava que teria que se adaptar à maternidade atípica, mas passou por esse processo duas vezes. Depois de abandonar o projeto hollywoodiano de família heteronormativa, Marcela Tiboni pôde vivenciar a dupla maternidade. Mariana Camardelli, por sua vez, aprendeu na prática que é possível maternar (e amar) filhos que não são seus.
Aqui estão algumas das muitas maneiras possíveis de cuidar e de ser mãe em um mundo cada vez mais diverso e aberto às diferenças.

Sobre o autor