Títulos / Penguin / AMORES & ARTE DE AMAR
Penguin
AMORES & ARTE DE AMAR
Ovídio


#AMORES&ARTEDEAMAR
Em seus poemas didáticos sobre a arte da sedução, da manutenção do amor, do prazer e da infidelidade, Ovídio aborda temas atuais como o ideal de beleza masculino e feminino, o ciúme, a rotina, as melhores posições sexuais, o aborto e os perigos da bebida.
Apresentação
Para o poeta latino Ovídio, o amor é uma técnica que, como toda técnica, pode ser ensinada e aprendida. Isso, porém, não é simples: “São variados os corações das mulheres; mil corações, tens de apanhá-los de mil maneiras”, ele diz. Essas “mil maneiras” são ensinadas em sua Arte de amar, uma espécie de manual do ofício da sedução, da infidelidade, do engano e da obtenção do máximo prazer sexual, elaborado a partir das experiências vividas pelo poeta e descritas em Amores.
Autoproclamado mestre do amor, Ovídio versa sobre as regras da procura
e da escolha da “vítima” (o espaço, a ocasião, as ações e o comportamento apropriados para a conquista), o código de beleza masculino, o desejo da mulher (que acredita ser mais ardente do que o do homem), o ciúme, o domínio da palavra escrita e falada, o poder do vinho como aliado na sedução, o fingimento, a lisonja, as promessas (principalmente as vazias), os homens que devem ser evitados, como presentear, a técnica da carícia e os caminhos do corpo feminino, seguidos da necessidade de concórdia, paciência e alternância entre insistir e ceder.
Seus poemas quase didáticos renderam-lhe fama nos salões de um Império Romano então voltado aos prazeres sensoriais e, ainda hoje, têm notável atualidade. A edição da Penguin-Companhia das Letras tem tradução e introdução de Carlos Ascenso André, professor de línguas e literaturas clássicas da Faculdade de Letras de Coimbra, e apresentação e notas do inglês Peter Green, escritor, tradutor e jornalista literário.
Rica em detalhes históricos e com todas as polêmicas que cercam a vida do autor, como a sua expulsão de Roma, os escritos perdidos e sua vida pessoal, a introdução de Peter Green, que demorou doze anos para ser escrita, é uma espécie de biografia do poeta, que ajuda o leitor a entender a atualidade destes poemas escritos há cerca de dois mil anos.


“A relação a dois implica uma densa rede de enganos, de traições, de ciladas, de encruzilhadas, onde homem e mulher se divertem nas teias da sedução e do engano mútuos, onde homem e mulher se detêm a aprender e delinear ludicamente táticas de perversão.” - Carlos Ascenso André

“A todas as histórias o meu amor é capaz de adaptar-se. Uma idade jovem seduz-me, uma idade mais madura toca-me; aquela por ter mais beleza de corpo, esta por possuir sabedoria. Enfim, as mulheres que podem apreciar-se em toda a cidade de Roma,
a todas elas pode o meu amor abranger.” - Trecho de Amores
Ficha Técnica
Título original: AMORIS ARS AMATORIA
Capa: Raul Loureiro
Claudia Warrak
Páginas: 568
Formato: 13.00 x 20.00 cm
Peso: 0.541 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 04/08/2011
ISBN: 9788563560162
Selo: Penguin Companhia
Autor
Faça seu cadastro no Grupo Companhia das Letras e personalize sua experiência


Grupo Companhia das Letras

Editora Schwarcz S.A.
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP
Telefone.: 11 3707-3500
Fax: 11 3707-3501
Todos os direitos reservados 2017