Livro acessível
0
Carrinho
Títulos / Penguin Companhia / MADAME BOVARY
Clique para ampliar
Penguin
MADAME BOVARY
Costumes de província
Tradução: Mário Laranjeira
#MADAMEBOVARY
Madame Bovary, publicado pela primeira vez em 1856, ainda é uma história atual sobre desilusão, infidelidade e a busca da felicidade. Revolucionário em sua época, foi o primeiro romance a exprimir a extenuante busca de Gustave Flaubert pela perfeição.
Apresentação
Reconhecido por autores como Henry James como "o romance perfeito", Madame Bovary é a obra fundamental de Gustave Flaubert (1821-80). Trata-se de um raridade, mesmo em um clássico, um exercício meticuloso de escrita que igualmente desafiava as estruturas literárias e as convenções sociais. Não à toa, a época de lançamento o impacto foi duplo: um sucesso de público e a reação feroz do governo francês, que levou o autor a julgamento sob a acusação de imoralidade.
Flaubert inventou um estilo totalmente novo e moderno, praticando uma escrita que, ao longo dos cinco anos que levou para terminar o livro, literalmente avançou palavra a palavra. Cada frase devia refletir o esforço em obtê-la, sendo reescrita e reescrita ad infinitum. Mestre do realismo, o autor documenta a paisagem e o cotidiano da segunda metade do século XIX, ironizando os romances sentimentais e folhetins, gêneros que considerava obsoletos.
A história faz um ataque à burguesia, desmoralizando-a com a descrição exuberante de sua banalidade. Em um tempo em que as mulheres eram submissas, Emma Bovary encontra nos tolos romances dos livros o antídoto para o tédio conjugal e inaugura uma galeria de famosas esposas adúlteras atormentadas na literatura.
Assista aqui à cena deste livro sendo indicado na novela "Avenida Brasil" da Globo.
Ficha Técnica
Título original: MADAME BOVARY
Tradução: Mário Laranjeira
Capa: Raul Loureiro e Claudia Warrak
Páginas: 496
Formato: 13.00 X 20.00 cm
Peso: 0.470 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 30/11/2011
ISBN: 9788563560315
Selo: Penguin Companhia
Autor

Assine a newsletter da Companhia