Home | Livros | Companhia das Letras | BALADA DE AMOR AO VENTO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

BALADA DE AMOR AO VENTO

Paulina Chiziane

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

Primeiro romance de Paulina Chiziane, este livro conta a história de amor de Sarnau e Mwando e traz a semente do que viria a ser o clássico Niketche.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Balada de amor ao vento

Paulina Chiziane

R$ 59,90

Companhia das Letras

Futuro ancestral

Ailton Krenak

R$ 39,90

Companhia das Letras

As meninas

Lygia Fagundes Telles

R$ 69,90

Preço total de

R$ 169,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Niketche (Nova edição)

Paulina Chiziane

R$ 74,90

Companhia das Letras

Ventos do Apocalipse

Paulina Chiziane

R$ 64,90

Companhia das Letras

Para o lado de Swann

Marcel Proust

R$ 114,90

Companhia das Letras

Pessoa: uma biografia

Richard Zenith

R$ 199,90

Alfaguara

A loteria e outros contos

Shirley Jackson

R$ 55,93

Companhia das Letras

Dois irmãos (Nova edição)

Milton Hatoum

R$ 79,90

Companhia das Letras

À sombra das moças em flor

Marcel Proust

R$ 124,90

Alfaguara

O passageiro

Cormac McCarthy

R$ 84,90

Ficha Técnica

Páginas: 176 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.227 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 13/12/2022
ISBN: 978-65-5921-155-5 Selo: Companhia das Letras Capa: Angelo Abu Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Primeiro romance de Paulina Chiziane, este livro conta a história de amor de Sarnau e Mwando e traz a semente do que viria a ser o clássico Niketche.

"Com a poligamia, com a monogamia ou mesmo solitária, a vida da mulher é sempre dura."


Balada de amor ao vento é uma obra pioneira. Não apenas por ser a estreia de Paulina Chiziane na prosa longa e o primeiro romance publicado por uma mulher em Moçambique, mas também por trazer a semente do que a autora viria a construir em Niketche.
"Tudo começa no dia mais bonito do mundo", quando Sarnau vê Mwando pela primeira vez. Ela se apaixona de corpo e alma, ele a abandona. Ela luta para sobreviver à solidão, ele retorna -- antes de partir mais uma vez. Eles se envolvem em uma história de amor que tem a relva como cenário e o vento como melodia, mas uma herança conservadora entre os dois.
Em um relato poético e quase espiritual de Sarnau, acompanhamos os encontros e desencontros, as escolhas e as renúncias, o desamparo e o privilégio de uma sociedade onde certas tradições afetam diretamente a autonomia da mulher e sua sobrevivência.


"Em Balada de amor ao vento, Paulina Chiziane escreve o amor que é devorado por feitiços destruidores e disputado pela inveja e pela solidão que nascem da poligamia. O amor das mulheres que são submetidas aos homens e que não sabem delimitar sentimentos." -- Jarid Arraes

Sobre o autor