Home | Livros | Quadrinhos na Cia | O LEÃO E A PÁTRIA
CLIQUE PARA AMPLIAR

O LEÃO E A PÁTRIA

Horacio Quiroga
Tradução: Joca Reiners Terron

R$ 79,90

/ À vista

Apresentação

Duas fábulas do uruguaio Horacio Quiroga, um dos maiores contistas de todos os tempos, recriadas no traço personalíssimo de Odyr, autor da já clássica adaptação de A revolução dos bichos para os quadrinhos.

Frequentemente comprados juntos

Quadrinhos na Cia

O leão e a pátria

Horacio Quiroga

R$ 79,90

Companhia das Letras

Rainhas da noite

Chico Felitti

R$ 64,90

Companhia das Letras

Morda meu coração na esquina

Roberto Piva

R$ 99,90

Preço total de

R$ 244,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Ficha Técnica

Páginas: 88 Formato: 20.40 X 27.00 cm Peso: 0.33 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/08/2022
ISBN: 978-65-5921-189-0 Selo: Quadrinhos na Cia Capa: Bloco Gráfico Ilustração: Odyr

SOBRE O LIVRO

Duas fábulas do uruguaio Horacio Quiroga, um dos maiores contistas de todos os tempos, recriadas no traço personalíssimo de Odyr, autor da já clássica adaptação de A revolução dos bichos para os quadrinhos.

"Uma flecha que, cuidadosamente apontada, sai do arco para ir direto ao alvo." Assim o uruguaio Horacio Quiroga (1878-1937) definiu a arte do conto, gênero que o consagrou como um dos maiores escritores latino-americanos do século XX. Influenciado pela vida em Misiones e no Chaco missioneiro, no nordeste argentino, e cada vez mais obcecado por relatos fabulares e parábolas à Kipling, Quiroga escreveu onze contos reunidos sob o título de El desierto, publicado em 1924. São deste livro as duas parábolas recolhidas, adaptadas e ilustradas pelo gaúcho Odyr: "O leão" e "A pátria". Na primeira, um leão é ludibriado de modo a submeter-se à civilização. Na outra, um grupo de animais decide, a exemplo dos homens, fundar uma pátria, humanizando-se e traindo sua existência selvagem. As consequências são misteriosas e sombrias.
O leão e a pátria, ao combinar as extraordinárias visões de Odyr e Quiroga, sugere uma meditação profunda sobre homens, animais, meio ambiente e as complexas relações entre natureza e cultura.


"Odyr ousou fazer da destituição uma utopia, produzindo no encontro com Quiroga sua obra mais pessoal. O resultado dessa confluência é uma obra elegante e cheia de força." – Joca Reiners Terron

Sobre o autor