Home | Livros | Companhia de Bolso | CAPITÃES DA AREIA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

CAPITÃES DA AREIA

Jorge Amado
Previsão de reimpressão: 03/2024

Apresentação

Capitães da Areia, a história crua e comovente de meninos pobres que moram num trapiche abandonado em Salvador, é talvez o romance mais influente de Jorge Amado. Clássico absoluto dos livros sobre a infância abandonada, assombrou e encantou várias gerações de leitores e permanece hoje tão atual quanto na época em que foi escrito.

Frequentemente comprados juntos

Companhia de Bolso

Capitães da areia

Jorge Amado

R$ 49,90

Companhia de Bolso

A insustentável leveza do ser

Milan Kundera

R$ 52,90

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 99,90

Preço total de

R$ 202,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Notas sobre a pandemia

Yuval Noah Harari

R$ 34,32

Companhia das Letras

Eichmann em Jerusalém

Hannah Arendt

R$ 77,90

Companhia das Letras

Sejamos todos feministas

Chimamanda Ngozi Adichie

R$ 42,90

Companhia das Letras

Capitães da areia

Jorge Amado

R$ 67,90

Companhia das Letras

Contos completos

Liev Tolstói

R$ 219,90

Companhia de Bolso

A insustentável leveza do ser

Milan Kundera

R$ 52,90

Companhia das Letras

Um intelectual na política

Fernando Henrique Cardoso

R$ 77,90

Quadrinhos na Cia

Persépolis (completo)

Marjane Satrapi

R$ 74,90

Paralela

Amor(es) verdadeiro(s)

Taylor Jenkins Reid

R$ 41,93

Ficha Técnica

Título original: Capitães da areia (edição de bolso) Páginas: 280 Formato: 12.50 X 18.00 cm Peso: 0.233 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 11/02/2009
ISBN: 978-85-3591-406-1 Selo: Companhia de Bolso Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Capitães da Areia, a história crua e comovente de meninos pobres que moram num trapiche abandonado em Salvador, é talvez o romance mais influente de Jorge Amado. Clássico absoluto dos livros sobre a infância abandonada, assombrou e encantou várias gerações de leitores e permanece hoje tão atual quanto na época em que foi escrito.

Desde o seu lançamento, em 1937, Capitães da Areia causou escândalo: inúmeros exemplares do livro foram queimados em praça pública, por determinação do Estado Novo. Ao longo de sete décadas a narrativa não perdeu viço nem atualidade, pelo contrário: a vida urbana dos meninos pobres e infratores ganhou contornos trágicos e urgentes.
Várias gerações de brasileiros sofreram o impacto e a sedução desses meninos que moram num trapiche abandonado no areal do cais de Salvador, vivendo à margem das convenções sociais. Verdadeiro romance de formação, o livro nos torna íntimos de suas pequenas criaturas, cada uma delas com suas carências e suas ambições: do líder Pedro Bala ao religioso Pirulito, do ressentido e cruel Sem-Pernas ao aprendiz de cafetão Gato, do sensato Professor ao rústico sertanejo Volta Seca. Com a força envolvente da sua prosa, Jorge Amado nos aproxima desses garotos e nos contagia com seu intenso desejo de liberdade.

Vídeo