Home | Livros | Companhia das Letras | HOTEL MUNDO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

HOTEL MUNDO

Ali Smith
Tradução: Caetano W. Galindo

R$ 69,90

/ À vista

Apresentação

Na segunda narrativa longa de Ali Smith, autora escocesa que ganhou prestígio mundial em 2005 com o romance Por acaso, uma filial da fictícia rede hoteleira Hotel Global é o cenário do cruzamento de cinco mulheres com dramas e vidas distintas.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Hotel mundo

Ali Smith

R$ 69,90

Companhia das Letras

Como ser as duas coisas

Ali Smith

R$ 71,91

Companhia das Letras

Pequena coreografia do adeus

Aline Bei

R$ 58,41

Preço total de

R$ 200,22

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Como ser as duas coisas

Ali Smith

R$ 71,91

Companhia das Letras

Suíte em quatro movimentos

Ali Smith

R$ 74,90

Companhia das Letras

A primeira pessoa

Ali Smith

R$ 64,90

Companhia das Letras

Pequena coreografia do adeus

Aline Bei

R$ 58,41

Companhia das Letras

Como se estivéssemos em palimpsesto de putas

Elvira Vigna

R$ 64,90

Companhia de Bolso

Niketche (Edição de bolso)

Paulina Chiziane

R$ 59,90

Companhia das Letras

O quarto de Giovanni

James Baldwin

R$ 62,91

Companhia das Letras

Os anéis de saturno

W. G. Sebald

R$ 79,90

Ficha Técnica

Título original: Hotel world Páginas: 232 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.291 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 02/12/2009
ISBN: 978-85-3591-580-8 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Na segunda narrativa longa de Ali Smith, autora escocesa que ganhou prestígio mundial em 2005 com o romance Por acaso, uma filial da fictícia rede hoteleira Hotel Global é o cenário do cruzamento de cinco mulheres com dramas e vidas distintas.

Após um acidente fatal com o elevador utilizado para transportar bandejas de um andar a outro do Hotel Global, o fantasma da camareira Sara Wilb passa a vagar por uma cidade inglesa indefinida, tentando recordar sensações e detalhes do passado, em particular a duração exata da queda que a levara à morte. O episódio tragicômico e suas consequências costuram a narrativa com as histórias de outras quatro mulheres, que por motivos diversos transitam pelo hotel: Claire, a irmã caçula de Sara; Lise, a recepcionista; a moradora de rua Else; e Penny, redatora de um guia de hotéis.
Dando a cada capítulo uma forma particular que abarca diferentes visões de mundo, a autora mergulha no fluxo de consciência de suas protagonistas, revelando fatos que parecem surgir do próprio ato de narrar. O limite poroso entre o isolamento e a convivência é um tema onipresente que se desdobra em episódios marcantes, como aquele em que o fantasma da camareira desce ao próprio túmulo para ouvir do cadáver suas lembranças de uma vida outrora compartilhada, memórias de um tempo em que eram uma só pessoa.
A um tempo inventivo e comovente, o romance é uma meditação sobre os fios invisíveis que nos ligam, de igual forma, aos vivos e aos mortos, aos desconhecidos e às pessoas que mais amamos.
Hotel mundo foi indicado a diversos prêmios importantes no ano de seu lançamento, entre eles o Booker Prize e o Orange Prize, e foi agraciado com o Scottish Arts Council Book of the Year Award 2002.

Sobre o autor