Home | Livros | Companhia das Letras | NÃO HÁ NADA LÁ
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

NÃO HÁ NADA LÁ

Joca Reiners Terron

R$ 44,90

/ À vista

Apresentação

Autores de diversas épocas, músicos, poetas e ocultistas, bandoleiros e até um papa se encontram no romance de estreia de Joca Reiners Terron. Do mesmo autor de Do fundo do poço se vê a lua (prêmio Machado de Assis na categoria romance).

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Não há nada lá

Joca Reiners Terron

R$ 44,90

Companhia das Letras

A tristeza extraordinária do leopardo-das-neves

Joca Reiners Terron

R$ 62,90

Companhia das Letras

Noite dentro da noite

Joca Reiners Terron

R$ 82,90

Preço total de

R$ 190,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Noite dentro da noite

Joca Reiners Terron

R$ 82,90

Companhia das Letras

Do fundo do poço se vê a lua

Joca Reiners Terron

R$ 67,90

Companhia das Letras

A tristeza extraordinária do leopardo-das-neves

Joca Reiners Terron

R$ 62,90

Companhia das Letras

O invasor

Marçal Aquino

R$ 37,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sonetos luxuriosos

Pietro Aretino

R$ 39,90

Companhia das Letras

Tanto faz & abacaxi

Reinaldo Moraes

R$ 44,90

Companhia das Letras

A antropologia diante dos problemas do mundo moderno

Claude Lévi-Strauss

R$ 39,90

Indisponível

Companhia das Letras

A outra face da lua

Claude Lévi-Strauss

R$ 47,90

Indisponível

Companhia das Letras

Graça infinita

David Foster Wallace

R$ 144,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Não há nada lá Páginas: 160 Formato: 12.50 X 18.00 cm Peso: 0.14 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 20/09/2011
ISBN: 978-85-3591-940-0 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Autores de diversas épocas, músicos, poetas e ocultistas, bandoleiros e até um papa se encontram no romance de estreia de Joca Reiners Terron. Do mesmo autor de Do fundo do poço se vê a lua (prêmio Machado de Assis na categoria romance).

Qual a possível relação entre William Burroughs, Jimi Hendrix, Torquato Neto e Aleister Crowley? O terceiro segredo de Fátima, Billy-the-kid e Arthur Rimbaud? Numa verdadeira declaração de amor aos livros e à literatura, Joca Reiners Terron evoca esses e outros personagens numa história que combina ficção científica, cinema, faroeste e poesia.
Publicado originalmente em 2000, Não há nada lá ganhou status de cult na última década. E para além do divertido quebra-cabeça literário, há também um livro ambicioso, que costura tempos e realidades distintas com rigor narrativo digno dos grandes prosadores.
Os devaneios de Guilherme Burgos, o encontro de Jaime Hendrix com Torquato Neto e a relação do ocultista Alistério Crowley com o "astrólogo" Fernando Pessoa levam a trama por um labirinto de acontecimentos insólitos, que podem (ou não) conduzir o mundo ao Apocalipse.
Terron, como um músico habilidoso, transita entre os estilos de suas vítimas literárias, criando um livro que é ao mesmo tempo novo e original, mas partindo de uma tradição que ousou experimentar e renovar.

Vídeo