Home | Livros | Companhia das Letras | FOTOGRAFIA E IMPÉRIO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

FOTOGRAFIA E IMPÉRIO

Natalia Brizuela
Tradução: Marcos Bagno

R$ 99,90

/ À vista

Apresentação

A pesquisadora argentina faz um belo estudo sobre as imagens fotográficas produzidas no Brasil do século XIX, analisando a relação entre a fotografia e a formação da identidade nacional na época do Segundo Império.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Fotografia e império

Natalia Brizuela

R$ 99,90

Companhia das Letrinhas

Fotografando Verger

Angela Lühning

R$ 59,90

Companhia das Letras

Brasil: uma biografia

Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Murgel Starling

R$ 109,90

Preço total de

R$ 269,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Para entender uma fotografia

John Berger

R$ 99,90

Indisponível

Companhia das Letras

As aventuras da virtude

Newton Bignotto

R$ 89,90

Companhia das Letras

Capitalismo e escravidão

Eric Williams

R$ 79,90

Indisponível

Companhia das Letras

Diante da dor dos outros

Susan Sontag

R$ 59,90

Indisponível

Companhia das Letras

Freud (1930-1936) - Obras completas volume 18

Sigmund Freud

R$ 107,91

Companhia das Letras

O silêncio do túmulo

Arnaldur Indridason

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sobre fotografia

Susan Sontag

R$ 79,90

Indisponível

Alfaguara

Ensaios fotográficos

Manoel de Barros

R$ 64,90

Companhia das Letras

Método prático da guerrilha

Marcelo Ferroni

R$ 79,90

Ficha Técnica

Título original: Fotografia e império Páginas: 248 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.419 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 09/05/2012
ISBN: 978-85-3592-103-8 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

A pesquisadora argentina faz um belo estudo sobre as imagens fotográficas produzidas no Brasil do século XIX, analisando a relação entre a fotografia e a formação da identidade nacional na época do Segundo Império.

A íntima relação entre o Império brasileiro e a mídia fotográfica é o ponto de partida deste estudo sobre a história das representações - obra que se torna ainda mais interessante quando consideramos que sua autora é argentina. Natalia Brizuela contempla, analisa e interpreta uma série de imagens produzidas no Brasil por fotógrafos (em sua maioria) europeus ao longo do século XIX - desvelando a oscilante relação entre as representações da realidade, os mecanismos do desejo e a construção de geografias imaginárias. Mais que uma ferramenta para registrar e racionalizar o mundo, a fotografia surge aqui como uma forma de construir identidades compartilhadas e de
reencantar a natureza.
Ao longo dessas páginas, desfilam personagens fascinantes, como Hercule Florence, aventureiro, naturalista, inventor e fotógrafo; Revert Henrique Klumb, alemão que foi um dos primeiros fotógrafos a retratar as paisagens do Rio de Janeiro; e Marc Ferrez, contratado para desbravar e registrar as vastas terras do Império. Ao mesmo tempo, encontramos revelações surpreendentes sobre personagens que já nos são bem conhecidos - o profundo interesse de dom Pedro II e Euclides da Cunha
pela fotografia, por exemplo, aparece nos belos ensaios da autora. Contudo, o verdadeiro protagonista nesse mosaico de relatos é o próprio Brasil - esse espaço ao mesmo tempo familiar e desconhecido, atraente e perturbador, contemplado por tantos ângulos distintos, e jamais decifrado.

Sobre o autor