Home | Livros | Companhia das Letras | AS MINIATURAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

AS MINIATURAS

Andréa Del Fuego

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

Um romance poético e delicado sobre a tênue fronteira que separa o sonho da realidade. Da autora de Os malaquias, livro vencedor do Prêmio Saramago.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

As miniaturas

Andréa Del Fuego

R$ 59,90

Companhia das Letras

A pediatra

Andréa Del Fuego

R$ 64,90

Companhia das Letras

A fúria

Silvina Ocampo

R$ 72,17

Preço total de

R$ 196,97

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Os Malaquias (Nova edição)

Andréa Del Fuego

R$ 69,90

Companhia das Letras

Pequena coreografia do adeus

Aline Bei

R$ 64,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 74,90

Companhia das Letras

O deus das avencas

Daniel Galera

R$ 69,90

Companhia das Letras

Flores azuis

Carola Saavedra

R$ 64,90

Indisponível

Companhia das Letras

Com armas sonolentas

Carola Saavedra

R$ 79,90

Indisponível

Companhia das Letras

O som do rugido da onça - Vencedor Jabuti 2022

Micheliny Verunschk

R$ 69,90

Companhia das Letras

Digam a satã que o recado foi entendido

Daniel Pellizzari

R$ 64,90

Ficha Técnica

Título original: As miniaturas Páginas: 136 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.205 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/07/2013
ISBN: 978-85-3592-298-1 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um romance poético e delicado sobre a tênue fronteira que separa o sonho da realidade. Da autora de Os malaquias, livro vencedor do Prêmio Saramago.

Num prédio que pode ou não existir, as pessoas se acumulam em um vasto saguão, na fila por um elevador. É o Edifício Midoro Filho, um marco imponente no centro da cidade, dezenas de andares empilhados numa arquitetura sóbria e funcional. Conforme se espalham pelos corredores, funcionários e visitantes ocupam as salas burocraticamente decoradas dos oneiros.
Cada oneiro atende sempre as mesmas pessoas. Elas não podem se conhecer e tampouco manter algum parentesco. Mas o sistema não é infalível, e, naquela manhã, o oneiro percebe que o rapaz diante de si é filho de uma de suas clientes. Conforme conduz a sessão de sonhos, oferecendo ao rapaz as miniaturas plásticas que servirão de guia durante seu torpor, o oneiro decide não comunicar à administração sobre o erro.
A partir desse equívoco burocrático, o oneiro abandonará cada vez mais seu rigoroso código de conduta para se envolver na vida do rapaz e de sua mãe, uma taxista que sobrevive a duras penas após o sumiço do marido. Numa prosa de arrebatadora força poética, Andrea del Fuego levará o leitor a um universo onde a fronteira entre sonho e realidade é tratada com um misto de rigor kafkiano e minimalismo oriental. No jogo das pequenas esculturas plásticas que auxiliam os clientes durante as sessões com os oneiros, a autora ilumina as brechas que existem entre o real e o imaginado, o amor e a dedicação.

Sobre o autor