Home | Livros | Edição Econômica | ELES ERAM MUITOS CAVALOS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

ELES ERAM MUITOS CAVALOS

Luiz Ruffato

Apresentação

Doze anos depois de seu lançamento original, este clássico da nova literatura brasileira ganha reedição pela Companhia das Letras.

Frequentemente comprados juntos

Edição Econômica

Eles eram muitos cavalos

Luiz Ruffato

R$ 47,90

Edição Econômica

Inferno provisório

Luiz Ruffato

R$ 72,90

Alfaguara

Marrom e Amarelo

Paulo Scott

R$ 57,90

Preço total de

R$ 178,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Edição Econômica

Inferno provisório

Luiz Ruffato

R$ 72,90

Indisponível

Companhia das Letras

De mim já nem se lembra

Luiz Ruffato

R$ 39,92

Companhia das Letras

A cidade dorme – Contos

Luiz Ruffato

R$ 49,90

Companhia das Letras

Flores artificiais

Luiz Ruffato

R$ 42,32

Companhia das Letras

Estive em Lisboa e lembrei de você

Luiz Ruffato

R$ 49,90

Companhia das Letras

O jogo da amarelinha

Julio Cortázar

R$ 99,92

Alfaguara

Marrom e Amarelo

Paulo Scott

R$ 57,90

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 99,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 72,90

Edição Econômica

O mistério da consciência

António Damásio

R$ 54,90

Ficha Técnica

Título original: Eles eram muitos cavalos (edição econômica) Páginas: 136 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.199 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 16/10/2013
ISBN: 978-85-3592-321-6 Selo: Edição Econômica Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Doze anos depois de seu lançamento original, este clássico da nova literatura brasileira ganha reedição pela Companhia das Letras.

Lançado originalmente em 2001, o romance Eles eram muitos cavalos tornou seu autor num grande sucesso de público e crítica. Com uma voz literária original e arrebatadora, Luiz Ruffato retrava um dia na vida de São Paulo, combinando recursos de sua formação jornalística a inovações formais e estéticas. O romance, que chega neste relançamento à sua 11ª- edição, seria ainda vencedor dos prêmios APCA e Machado de Assis. Considerado pelo jornal O Globo um dos dez melhores livros de ficção da década, está publicado em Portugal, na França, Itália, Alemanha, Colômbia e Argentina.
O nove de maio de 2000 é um dia qualquer em São Paulo. Os habitantes seguem realizando pequenos e grandes feitos cotidianos, protagonistas de uma narrativa subterrânea, que representa, ao fim e ao cabo, o próprio tecido da cidade. Para captar essa polifonia urbana, Ruffato estruturou seu romance em 69 episódios, cada qual com registro e fôlego próprios, alternando entre poesia, discurso publicitário, música, teatro e prosa, instantâneos de uma cidade que só se move deixando para trás um rastro de esquecidos. Ao jogar luz sobre esses anônimos, o autor iluminou também as circunstâncias em que eles se confrontam, em atos que se alternam entre a solidariedade e a frieza. Doze anos depois de sua publicação, Eles eram muitos cavalos ainda é um retrato atual e doloroso da vida na grande cidade.

"Um dos últimos romances brasileiros a fazer barulho [...]. Como uma espiral vertiginosa, [Eles eram muitos cavalos] envolve o leitor com sotaques e sangues diferentes, conflitos familiares, classes baixa e média e alta e baixa, poluição e sujeira no meio-fio, fés e orações, contos de amor e de ódio. Para não perder o fôlego nesse movimento contínuo, o melhor é sorver o livro num gole só, degustando cada experimentação feita pelo autor: do trato dado às palavras à formatação do texto."
- Veja

Sobre o autor