Home | Livros | Companhia das Letras | VOZES DE TCHERNÓBIL
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

VOZES DE TCHERNÓBIL

Svetlana Aleksiévitch
Tradução: Sônia Branco

R$ 72,90

/ À vista

Apresentação

Para marcar os trinta anos do desastre de Tchernóbil, chega ao Brasil o relato mais impressionante do pior acidente nuclear da história.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Vozes de Tchernóbil

Svetlana Aleksiévitch

R$ 72,90

Companhia das Letras

As últimas testemunhas

Svetlana Aleksiévitch

R$ 72,90

Companhia das Letras

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch

R$ 67,90

Preço total de

R$ 213,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch

R$ 67,90

Suma

Escuridão total sem estrelas

Stephen King

R$ 77,90

Companhia das Letrinhas

O Homem-Cão #1

Dav Pilkey

R$ 54,90

Indisponível

Suma

Doutor sono

Stephen King

R$ 74,90

Zahar

O andar do bêbado

Leonard Mlodinow

R$ 52,90

Penguin-Companhia

O retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde

R$ 49,90

Indisponível

Companhia das Letras

Freud (1901-1905) - Obras completas Volume 6

Sigmund Freud

R$ 87,90

Companhia das Letras

A vida invisível de Eurídice Gusmão

Martha Batalha

R$ 57,90

Companhia das Letras

A montanha mágica

Thomas Mann

R$ 109,90

Companhia das Letras

Terra sonâmbula

Mia Couto

R$ 64,90

Clássicos Zahar

O conde de Monte Cristo: edição bolso de luxo

Alexandre Dumas

R$ 109,90

Ficha Técnica

Páginas: 384 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.457 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 19/04/2016
ISBN: 978-85-3592-708-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Para marcar os trinta anos do desastre de Tchernóbil, chega ao Brasil o relato mais impressionante do pior acidente nuclear da história.

Em 26 de abril de 1986, uma explosão seguida de incêndio na usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia - então parte da finada União Soviética -, provocou uma catástrofe sem precedentes em toda a era nuclear: uma quantidade imensa de partículas radioativas foi lançada na atmosfera da URSS e em boa parte da Europa. Em poucos dias, a cidade de Prípiat, fundada em 1970, teve que ser evacuada. Pessoas, animais e plantas, expostos à radiação liberada pelo vazamento da usina, padeceram imediatamente ou nas semanas seguintes. Tão grave quanto o acontecimento foi a postura dos governantes e gestores soviéticos (que nem desconfiavam estar às vésperas da queda do regime, ocorrida poucos anos depois). Esquivavam-se da verdade e expunham trabalhadores, cientistas e soldados à morte durante os serviços de reparo na usina. Pessoas comuns, que mantinham a fé no grande império comunista, recebiam poucas informações, numa luta inglória, em que pás eram usadas para combater o átomo. A morte chegava em poucos dias. Com sorte, podia-se ser sepultado como um patriota em jazigos lacrados. É por meio das múltiplas vozes - de viúvas, trabalhadores afetados, cientistas ainda debilitados pela experiência, soldados, gente do povo - que Svetlana Aleksiévitch constrói esse livro arrebatador, a um só tempo, relato e testemunho de uma tragédia quase indizível. Cenas terríveis, acontecimentos dramáticos, episódios patéticos, tudo na história de Tchernóbil aparece com a força das melhores reportagens jornalísticas e a potência dos maiores romances literários. Eis uma obra-prima do nosso tempo.

Sobre o autor