Home | Livros | Companhia das Letras | CORAL E OUTROS POEMAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

Apresentação

Com seleção e apresentação de Eucanaã Ferraz, esta antologia reúne poemas lapidares de uma das vozes mais marcantes e comoventes da literatura portuguesa.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Coral e outros poemas

Sophia de Mello Breyner Andresen

R$ 72,90

Companhia das Letras

Poemas

Rainer Maria Rilke

R$ 49,90

Companhia das Letras

Poemas

W. H. Auden

R$ 62,90

Preço total de

R$ 185,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letrinhas

De cabeça pra baixo

Ricardo da Cunha Lima

R$ 49,90

Indisponível

Companhia das Letrinhas

Como contar crocodilos

Margaret Mayo Margareth Mayo & Emily Bolam,

R$ 59,90

Indisponível

Companhia das Letras

Diário confessional

Oswald de Andrade

R$ 99,90

Brinque-Book

Como eu cheguei aqui?

Philip Bunting

R$ 52,90

Seguinte

Cinderela chinesa

Adeline Yen Mah

R$ 54,90

Clássicos Zahar

David Copperfield: edição comentada e ilustrada

Charles Dickens

R$ 126,32

Pequena Zahar

Diário de Pilar na Índia

Flávia Lins E Silva

R$ 52,90

Suma

Carrie

Stephen King

R$ 69,90

Suma

A cidade de vapor

Carlos Ruiz Zafón

R$ 57,90

Companhia das Letrinhas

Ei! Tem alguém aí?

Jostein Gaarder

R$ 57,90

Ficha Técnica

Título original: Coral e outros poemas Páginas: 392 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.477 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 02/04/2018
ISBN: 978-85-3593-079-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Com seleção e apresentação de Eucanaã Ferraz, esta antologia reúne poemas lapidares de uma das vozes mais marcantes e comoventes da literatura portuguesa.

Com seleção e apresentação de Eucanaã Ferraz, esta antologia reúne poemas lapidares de uma das vozes mais marcantes e comoventes da literatura portuguesa.

O mar é um dos elementos centrais da lírica de Sophia de Mello Breyner Andresen. As "praias lisas", a "linha imaginária" e as "ondas ordenadas", em seus poemas, simbolizam a mais profunda beleza, um segredo íntimo, "um milagre criado só para mim".
Nas cidades, sua poesia é associada à luta: a vida, no "vaivém sem paz das ruas", é "suja, hostil, inutilmente gasta". A atuação de Sophia em resistência ao salazarismo se firmou não apenas em sua escrita, com caráter combativo, mas também na Assembleia Constituinte, ao se eleger deputada pelo Partido Socialista, em 1975.
Esta antologia joga luz sobre a dimensão concreta e ao mesmo tempo misteriosa de uma das vozes mais cultuadas da literatura portuguesa. Seja para denunciar o mundo sombrio, seja para tratar de praias radiantes, a poeta -- com sintaxe direta e imagens surpreendentes -- alerta: "por mais bela que seja cada coisa/ Tem um monstro em si suspenso."

* Leitura obrigatória do vestibular da UFRGS.

Sobre o autor

Vídeo