Títulos / Companhia das Letras / ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS
Companhia das Letras
ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS
Memórias
#ANARQUISTAS,GRACASADEUS
Um retrato afetivo da vida em família na São Paulo do início do século XX.
Apresentação
Publicado em 1979 e transformado em minissérie da rede Globo em 1984, Anarquistas, graças a Deus é o livro de estréia de Zélia Gattai e seu primeiro grande sucesso.
Filha de anarquistas chegados de Florença, por parte do pai Ernesto, e de católicos originários do Vêneto, da parte da mãe Angelina, a escritora trazia no sangue o calor de seus livros. Trinta e quatro anos depois de se casar com Jorge Amado, a sempre apaixonada Zélia abandona a posição de coadjuvante no mundo literário e experimenta a própria voz para contar a saga de sua família.
É assim que ficamos conhecendo a intrépida aventura dos imigrantes italianos em busca da terra de sonhos, e o percurso interior da pequena Zélia na capital paulista - uma menina para quem a vida, mesmo nos momentos mais adversos ou indecifráveis, nunca perdeu o encanto. A determinação de seu Ernesto e a paixão pelos automóveis, a convivência diária com os irmãos e dona Angelina, os sábios conselhos da babá Maria Negra, as idas ao cinema, ao circo e à escola, as viagens em grupo, o avanço da cidade e da política - nestas crônicas familiares, vida e imaginação se embaralham, tendo como pano de fundo um Brasil que se moderniza sem, contudo, perder a magia.
Exímia contadora de histórias, Zélia as transforma em instrumento privilegiado para o resgate da memória afetiva. Foi Jorge Amado quem, um dia, lendo um conto de qualidade duvidosa que Zélia rascunhava, pescou essa veia de documental. Apontou-lhe o caminho e mostrou que ela se alimentava de sua rica ascendência familiar. Surge assim a Zélia memorialista, para quem a literatura provém não tanto da invenção, mas do trato apurado da memória e do desfiar cuidadoso, mas sem melindres, da intimidade.
Em suas mãos, a literatura se torna, mais que confissão, auscultação do mundo. É tendência para o registro e o testemunho, que cimentam não só um estilo quase clínico de observar a existência, mas uma maneira de existir. Pois é da persistência do espanto que Zélia, em resumo, trata. Se Jorge Amado foi uma espécie de biógrafo involuntário do Brasil, Zélia Gattai se afirma como a grande narradora de nossa história sentimental.
Ficha Técnica
Título original: ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS
Capa: Rita da Costa Aguiar
Páginas: 344
Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.419 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 03/03/2009
ISBN: 9788535913910
Selo: Companhia das Letras
Série
ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS - Memórias
Zélia Gattai
Um retrato afetivo da vida em família na São Paulo do início do século XX. Leia +
A CASA DO RIO VERMELHO - Memórias
Zélia Gattai
Zélia Gattai e Jorge Amado viveram longos anos num belo casarão no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. Casa festiva e cheia de amigos, distante da clausura dos gabinetes e das academias literárias, é ela o centro deste livro delicioso, repleto de imagens de época. Leia +
CHÃO DE MENINOS - Memórias
Zélia Gattai
Entre viagens a países longínquos e sentimentos ambíguos diante da política e da realidade, pequenas histórias do dia a dia e amigos que não param de lhe trazer surpresas, Zélia Gattai continua sua trajetória de narradora sábia e serena neste livro de memórias delicado. Leia +
UM CHAPÉU PARA VIAGEM
Zélia Gattai
No aniversário de setenta anos de Jorge Amado, Zélia Gattai presenteou o marido com este livro sobre seus primeiros anos de casamento. Com bom humor e sensibilidade, ela narra as lutas políticas, as histórias divertidas da sogra e a descoberta da cultura baiana. Leia +
CÓDIGOS DE FAMÍLIA
Zélia Gattai
Neste livro delicado, Zélia se debruça sobre os hábitos e as idiossincrasias de sua família, mostrando que seus laços não se sustentam apenas nos vínculos de sangue, mas, sobretudo, na celebração de uma mesma língua. Leia +
CRÔNICA DE UMA NAMORADA - (e de uma família paulista nos anos 50)
Zélia Gattai
Em seu único romance, Zélia Gattai revive a passagem da infância para a adolescência ao narrar o processo de amadurecimento de uma menina na São Paulo da década de 1950. Leia +
JARDIM DE INVERNO
Zélia Gattai
Expulsos da França, depois de dois anos de exílio em Paris, Zélia Gattai e Jorge Amado são obrigados a se mudar para a Tchecoslováquia. Jardim de inverno narra os anos de desassossego e aflição, mas também de descobertas intensas, vividos pelo casal entre 1949 e 1952. Leia +
JONAS E A SEREIA
Zélia Gattai
Para falar da origem das sereias, a professora Carolina Spacaferro conta a seus alunos a aventura de um pescador que um dia se apaixonou por um peixe. Publicado originalmente em 2000, este é o terceiro livro infantil de Zélia Gattai. Leia +
MEMORIAL DO AMOR & VACINA DE SAPO
Zélia Gattai
Agora reunidos em volume único, os dois últimos livros de Zélia Gattai revivem saborosas memórias dos mais de cinquenta anos que ela compartilhou com Jorge Amado. Leia +
PIPISTRELO DAS MIL CORES
Zélia Gattai
Mais um divertido livro infantil de Zélia Gattai, que ganhou ilustrações de Pedro Rafael, Pipistrelo das mil cores é uma fábula em versos sobre uma criatura de asas coloridas, mais brasileiro do que muito mico-leão-dourado. Leia +
O SEGREDO DA RUA 18
Zélia Gattai
Ao saírem em busca do tesouro do pirata Gancho de Ouro, as crianças da rua 18 não faziam ideia do que iam encontrar... Leia +
SENHORA DONA DO BAILE
Zélia Gattai
O périplo do casal Jorge e Zélia no exílio europeu, ao lado de amigos e personalidades de fama mundial. Leia +
Autor
Faça seu cadastro no Grupo Companhia das Letras e personalize sua experiência


Grupo Companhia das Letras

Editora Schwarcz S.A. - São Paulo
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP
Telefone: 11 3707-3500
Fax: 11 3707-3501
Editora Schwarcz S.A. - Rio de Janeiro
Praça Floriano, 19, sala 3001
20031-050 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: 21 3993-7510
Todos os direitos reservados 2017