CLIQUE PARA AMPLIAR

R$ 119,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 59,95

Apresentação

Paulo Mendes Campos foi uma das vozes que revolucionaram a crônica brasileira. O que nem todos sabem, porém, é que o autor de O amor acaba foi também poeta de primeira estirpe.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Poesia

Paulo Mendes Campos

R$ 119,90

Companhia das Letras

O Jardim das Hespérides

Laura de Mello e Souza

R$ 89,90

Companhia das Letras

Futuro ancestral

Ailton Krenak

R$ 44,90

Preço total de

R$ 254,70

Adicionar ao carrinho
O Jardim das Hespérides

Companhia das Letras

O Jardim das Hespérides

Laura de Mello e Souza

R$ 89,90

Elementar

Zahar

Elementar

Tim James

R$ 89,90

Aquele mundo de Vasabarros

Companhia das Letras

Aquele mundo de Vasabarros

José J. Veiga

R$ 69,90

Nos confins do Seminário

Zahar

Nos confins do Seminário

Jacques Lacan

R$ 69,90

Gabriela, cravo e canela (Edição especial)

Companhia das Letras

Gabriela, cravo e canela (Edição especial)

Jorge Amado

R$ 179,90

O avesso do bordado

Companhia das Letras

O avesso do bordado

Mariana Filgueiras

R$ 119,90

Che: Uma vida revolucionária

Quadrinhos na Cia

Che: Uma vida revolucionária

Jon Lee Anderson

R$ 119,90

Ficha Técnica

Páginas: 512 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.788 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 23/01/2023
ISBN: 978-65-5921-357-3 Selo: Companhia das Letras Capa: Alceu Chiesorin Nunes Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Paulo Mendes Campos foi uma das vozes que revolucionaram a crônica brasileira. O que nem todos sabem, porém, é que o autor de O amor acaba foi também poeta de primeira estirpe.

Equilibrada entre a erudição e a coloquialidade, a obra de Paulo Mendes Campos traz como marca o estilo lírico, elegante, bem-humorado e contemplativo, capaz de encantar todos os leitores, dos mais jovens aos mais cultivados. Os gêneros literários parecem se confundir na produção do escritor mineiro: sua crônica é contaminada pela poesia e sua poesia é permeada pela crônica.
Há décadas esgotados, seus livros de poemas enfim voltam às prateleiras, reunidos em um único volume. Poesia inclui ainda uma seleção de poemas esparsos, do acervo do Instituto Moreira Salles, e uma amostra do Paulo Mendes Campos tradutor.
Eis aqui a produção poética de um dos nossos mais fascinantes escritores, que se dedicou a observar a vida cotidiana em suas variadas dimensões -- com bossa e leveza, mas também com gravidade. "Não sabia que o tempo cava na face/ Um caminho escuro, onde a formiga passe/ Lutando com a folha", diz o poema "Sentimento do tempo". E conclui: "O tempo é meu disfarce".

Sobre o autor