Home | Livros | Zahar | A LETRA DA LEI
CLIQUE PARA AMPLIAR

A LETRA DA LEI

Guerras, constituições e a formação do mundo moderno

Linda Colley
Tradução: Berilo Vargas

R$ 124,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 62,45

Apresentação

Esta história global dos textos constitucionais lança nova luz sobre a relação entre as guerras, o surgimento das cartas magnas e a criação dos Estados-nação modernos.

Frequentemente comprados juntos

Zahar

A letra da lei

Linda Colley

R$ 124,90

Companhia das Letras

O ovo da serpente

Consuelo Dieguez

R$ 99,90

Companhia das Letras

Adeus, senhor Portugal

Rafael Cariello e Thales Zamberlan Pereira

R$ 99,90

Preço total de

R$ 324,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

Os condenados da terra

Frantz Fanon

R$ 69,90

Companhia das Letras

História do Brasil em 25 mapas

Andréa Doré Junia Furtado

R$ 169,90

Zahar

Como as guerras civis começam

Barbara F. Walter

R$ 89,90

Companhia das Letras

Sátántangó

László Krasznahorkai

R$ 89,90

Indisponível

Companhia das Letras

Do que falamos quando falamos de populismo

Thomás Zicman de Barros Miguel Lago

R$ 59,90

Zahar

Incerteza quântica

Rafael Chaves

R$ 99,90

Companhia das Letras

Insultos impressos (Nova edição)

Isabel Lustosa

R$ 104,90

Ficha Técnica

Título original: The guns, the ships and the pen Páginas: 472 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.728 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 12/09/2022
ISBN: 978-65-5979-079-1 Selo: Zahar Capa: Violaine Cadinot Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Esta história global dos textos constitucionais lança nova luz sobre a relação entre as guerras, o surgimento das cartas magnas e a criação dos Estados-nação modernos.

Obra de alcance e originalidade extraordinários, A letra da lei reconfigura a formação do mundo moderno a partir do advento e da disseminação das constituições escritas. Começando pela da Córsega de 1755, a historiadora Linda Colley demonstra como as constituições evoluíram em conjunto com as guerras e de que modo funcionaram tanto para ampliar impérios quanto para promover nações independentes, servindo para excluir e também para libertar.
Seja reinterpretando a importante Carta Magna de 1889 do Japão ou explorando o significado da primeira constituição para emancipar todas as mulheres adultas na Ilha Pitcairn, no Pacífico, em 1838, a autora desfaz as narrativas dominantes e oferece um dos mais originais estudos sobre o mundo global.

Sobre o autor