Home | Livros | Companhia das Letras | ABERTO ESTÁ O INFERNO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

ABERTO ESTÁ O INFERNO

Antonio Carlos Viana

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

Uma visão sensível e vigorosa do Brasil contemporâneo, por um excepcional contista ainda pouco conhecido do grande público. Antonio Carlos Viana é integrante da geração de escritores que, nos anos 70, fez da narrativa breve um espaço de experimentação e excelência na literatura brasileira.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Aberto está o inferno

Antonio Carlos Viana

R$ 59,90

Companhia das Letras

Vozes do golpe (3 volumes)

Moacyr Scliar, Zuenir Ventura e Luis Fernando Verissimo

R$ 69,90

Companhia das Letras

Trouxa frouxa

Vilma Arêas

R$ 54,90

Preço total de

R$ 184,70

Adicionar ao carrinho
Jeito de matar lagartas

Companhia das Letras

Jeito de matar lagartas

Antonio Carlos Viana

R$ 59,90

Indisponível
O meio do mundo e outros contos

Companhia das Letras

O meio do mundo e outros contos

Antonio Carlos Viana

R$ 54,90

Indisponível
Cine privê

Companhia das Letras

Cine privê

Antonio Carlos Viana

R$ 42,90

Indisponível
Os detetives selvagens

Companhia das Letras

Os detetives selvagens

Roberto Bolaño

R$ 109,90

Esse ofício do verso (Nova edição)

Companhia das Letras

Esse ofício do verso (Nova edição)

Jorge Luis Borges

R$ 69,90

Dialética da colonização

Companhia das Letras

Dialética da colonização

Alfredo Bosi

R$ 89,90

Ficha Técnica

Título original: Aberto está o inferno Páginas: 160 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.211 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 18/10/2004
ISBN: 978-85-3590-569-4 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Uma visão sensível e vigorosa do Brasil contemporâneo, por um excepcional contista ainda pouco conhecido do grande público. Antonio Carlos Viana é integrante da geração de escritores que, nos anos 70, fez da narrativa breve um espaço de experimentação e excelência na literatura brasileira.

Um livro inédito de Antonio Carlos Viana é uma descoberta a ser feita por grande parte dos leitores de literatura brasileira, e um prazer para os que já conhecem sua obra. Nesta coletânea, ele apresenta 33 contos, ambientados ora em paisagens áridas e abafadas do interior brasileiro, ora na França ou no Marrocos, e marcados por "uma austera economia de meios", como observou Paulo Henriques Britto na introdução de O meio do mundo e outros contos.
O denominador comum é uma constante sensação de perda - da infância, da pureza, da alegria - e a descoberta por vezes brutal do sexo e do mundo, sintetizada no título do livro, extraído de uma passagem da Bíblia: "Aberto está o inferno e não há véu algum que cubra a perdição" (Jó, 26, 6). Na prosa de Viana, espelha-se um Brasil miserável mas exuberante, que parece saltar diretamente das páginas do livro para os olhos e a imaginação do leitor.

Sobre o autor