Home | Livros | Edição Econômica | O XANGÔ DE BAKER STREET
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O XANGÔ DE BAKER STREET

Jô Soares

R$ 52,90

/ À vista

Apresentação

Um violino Stradivarius desaparecido, algumas orelhas cortadas e seus respectivos cadáveres trazem o famoso Sherlock Holmes ao Brasil. Porém aquilo que parecia um discreto caso imperial transforma-se numa saga cheia de perigos, tais como feijoadas, vatapás, mulatas, intelectuais de botequim, pais de santo e cannabis sativa.

Frequentemente comprados juntos

Edição Econômica

O xangô de Baker Street

Jô Soares

R$ 52,90

Companhia das Letras

O jogo da amarelinha

Julio Cortázar

R$ 99,92

Clássicos Zahar

A máquina do tempo: edição comentada

H.G. Wells

R$ 72,90

Preço total de

R$ 225,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O homem que matou Getúlio Vargas

Jô Soares

R$ 72,90

Companhia das Letras

Assassinatos na Academia Brasileira de Letras

Jô Soares

R$ 67,90

Edição Econômica

O valor do amanhã

Eduardo Giannetti

R$ 54,90

Indisponível

Edição Econômica

O erro de Descartes

António Damásio

R$ 43,92

Edição Econômica

O mistério da consciência

António Damásio

R$ 54,90

Edição Econômica

Eles eram muitos cavalos

Luiz Ruffato

R$ 47,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: O xangô de Baker Street (edição econômica) Páginas: 192 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.27 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 06/12/2011
ISBN: 978-85-3592-010-9 Selo: Edição Econômica Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um violino Stradivarius desaparecido, algumas orelhas cortadas e seus respectivos cadáveres trazem o famoso Sherlock Holmes ao Brasil. Porém aquilo que parecia um discreto caso imperial transforma-se numa saga cheia de perigos, tais como feijoadas, vatapás, mulatas, intelectuais de botequim, pais de santo e cannabis sativa.

Neste livro hilariante, Jô Soares alia uma rigorosa pesquisa histórica sobre a vida no Rio de Janeiro do Segundo Reinado à sua inventividade sem fronteiras. Romance "cômico-policial", O Xangô de Baker Street constitui uma engraçada mistura de cenário muito preciso do passado - a capital do país por ocasião da primeira visita da legendária atriz francesa Sarah Bernhardt -, figuras conhecidas da história política e cultural do país - como Olavo Bilac, Chiquinha Gonzaga, Paula Nei, d. Pedro II -, e personagens de ficção - Sherlock Holmes e o indefectível dr. Watson, importados para desvendar o desaparecimento inconveniente de um violino Stradivarius que deixara o imperador em sérios apuros. Mas as ilustres criaturas de Conan Doyle acabam sendo requisitadas para solucionar uma série de crimes hediondos e enigmáticos.
O resultado é um livro delicioso, em que as modas e os costumes da capital imperial no século XIX vêm acompanhados de algumas suposições mais ousadas, como a de o Brasil ser o berço do primeiro serial killer da história. Por sua vez, o texto vai do jocoso dos diálogos e da gozação do francesismo brasileiro de então ao hilariante de diversas cenas, e revelações estarrecedoras sobre a vida alimentar, farmacológica e sexual do famoso detetive da rua Baker.
O Sherlock de Jô descobrirá as delícias sensuais dos trópicos, aprenderá alguns costumes nativos, exercerá seus brilhantes dotes dedutivos (para espanto e incredulidade dos pobres mortais), mas será obrigado a admitir que os crimes abaixo do Equador não são tão elementares, meu caro leitor.

"O Xangô de Baker Street é a belle époque tropical." - Folha de S.Paulo

Sobre o autor