Home | Livros | Companhia das Letras | LUZES DA RIBALTA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

LUZES DA RIBALTA

Charles Chaplin
Tradução: Henrique de Breia e Szolnoky

R$ 87,90

/ À vista

Apresentação

O único texto de ficção escrito por Charles Chaplin, que deu origem ao roteiro de Luzes da ribalta, é publicado pela primeira vez sessenta anos depois. A edição traz mais de cem imagens do arquivo pessoal do gênio do cinema, além de ensaios do biógrafo David Robinson.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Luzes da Ribalta

Charles Chaplin

R$ 87,90

Companhia das Letras

O som e a fúria

William Faulkner

R$ 74,90

Zahar

Édipo ao pé da letra

Antonio Quinet

R$ 82,90

Preço total de

R$ 245,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 99,90

Companhia das Letras

Sobre a tirania

Timothy Snyder

R$ 42,90

Indisponível

Companhia de Mesa

Comida de verdade

Yotam Ottolenghi

R$ 169,90

Indisponível

Companhia das Letras

Cartas extraordinárias

Shaun Usher

R$ 139,90

Companhia das Letras

Do que é feita uma garota

Caitlin Moran

R$ 62,90

Ficha Técnica

Título original: Charles chaplin footlights with the world of limelight Páginas: 224 Formato: 24.20 X 28.00 cm Peso: 0.962 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 29/10/2014
ISBN: 978-85-3592-498-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O único texto de ficção escrito por Charles Chaplin, que deu origem ao roteiro de Luzes da ribalta, é publicado pela primeira vez sessenta anos depois. A edição traz mais de cem imagens do arquivo pessoal do gênio do cinema, além de ensaios do biógrafo David Robinson.

Em 16 de maio de 1952, a estreia de Luzes da ribalta num apinhado cinema da Leicester Square, em Londres, com a presença de membros da realeza britânica e uma cobertura estrondosa da imprensa, selou a conclusão de um longo projeto criativo de Charles Chaplin. A gênese do seu último filme realizado nos Estados Unidos remontava aos primórdios de sua trajetória no cinema. Em 1916, astro de Hollywood em meteórica ascensão, o jovem Chaplin foi visitado em seu estúdio pelo mítico bailarino russo Vaslav Nijinsky. A profunda impressão causada em Chaplin pela estrela dos Ballets Russes, que pouco depois abandonaria a dança com um diagnóstico de esquizofrenia, está na origem da primeira concepção de um filme centrado na decadência física e artística de um bailarino. No fim dos anos 1940, Chaplin voltou a este tema e começou a escrever um argumento sob a forma de novela, intitulada Footlights. Fonte principal do roteiro de Luzes da ribalta (Limelight), o texto foi concluído três anos depois, e se manteve inédito por mais de seis décadas no arquivo pessoal do autor, até ser descoberto e editado por David Robinson - crítico inglês e biógrafo oficial de Chaplin -, sob os auspícios da Cineteca di Bologna. A pungente história de Calvero, um palhaço velho, decadente e bêbado, e seu amor platônico pela jovem bailarina suicida Thereza, foi transposta para as telas com poucas alterações substanciais, e mostra um narrador em pleno domínio dos diálogos, do espaço e do tempo da ficção longa. A presente edição, ilustrada por dezenas de reproduções de documentos e fotografias do Charles Chaplin Archive, inclui um alentado ensaio de David Robinson sobre a criação do romance e do filme, bem como sobre o ambiente cultural da Londres de 1914 retratada por Chaplin.

Sobre o autor