Home | Livros | Companhia das Letras | O MITO DO INSTINTO MATERNO
CLIQUE PARA AMPLIAR

O MITO DO INSTINTO MATERNO

Como a neurociência está reescrevendo a história da parentalidade

Chelsea Conaboy
Tradução: Laura Teixeira

R$ 124,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 62,45

Apresentação

As mudanças pelas quais passamos quando nos tornamos responsáveis pelos cuidados de um bebê são enormes e variadas. Nesta investigação rigorosa e acessível, a jornalista Chelsea Conaboy mostra como nosso cérebro se transforma para se adaptar às novas demandas -- e como a romantização da maternidade é, na verdade, um perigoso mecanismo de controle social.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O mito do instinto materno

Chelsea Conaboy

R$ 124,90

Zahar

Dívida

David Graeber

R$ 149,90

Companhia das Letras

Despertar

Sam Harris

R$ 69,90

Preço total de

R$ 344,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

O Ocidente

Naoíse Mac Sweeney

R$ 119,90

Companhia das Letras

Domingos Sodré, um sacerdote africano (Edição revista e ampliada)

João José Reis

R$ 124,90

Objetiva

Capitalismo destrutivo

Quinn Slobodian

R$ 99,90

Companhia das Letras

Caixa-preta: Escrevendo a raça

Henry Louis Gates Jr.

R$ 84,90

Companhia das Letras

Da próxima vez, o fogo

James Baldwin

R$ 69,90

Companhia das Letras

A geração ansiosa

Jonathan Haidt

R$ 74,90

Ficha Técnica

Título original: Mother Brain Páginas: 472 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.571 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 30/07/2024
ISBN: 978-85-3593-688-9 Selo: Companhia das Letras Capa: Luciana Facchini Ilustração:

SOBRE O LIVRO

As mudanças pelas quais passamos quando nos tornamos responsáveis pelos cuidados de um bebê são enormes e variadas. Nesta investigação rigorosa e acessível, a jornalista Chelsea Conaboy mostra como nosso cérebro se transforma para se adaptar às novas demandas -- e como a romantização da maternidade é, na verdade, um perigoso mecanismo de controle social.

A chegada de um bebê provoca uma verdadeira revolução. As modificações que acompanham o nascimento aparecem não apenas na rotina, mas também no corpo e na mente das pessoas responsáveis pelo cuidado.
Embora as recomendações e os conselhos frequentemente recaiam sobre a relação entre mãe e filho(a), essa capacidade não é específica ao gênero feminino. Atribuir a responsabilidade unicamente à mulher ignora que aquele pequeno ser, vulnerável e não verbal, é fruto de um contexto maior - familiar, social e político.
Ao aliar sua experiência como jornalista e mãe de dois meninos a uma extensa pesquisa nas áreas de ciências, psicanálise e parentalidade, Chelsea Conaboy faz uma análise profunda e surpreendente sobre os impactos científicos que o nascimento de um bebê traz para os cérebros dos adultos. E, ao refletir sobre como nossa sociedade se estruturou num modelo nocivo -- que relega a tarefa do cuidado às mulheres, como se fosse um destino biológico --, nos mostra a urgência de repensar esse formato.


"Neste livro, ao apontar que a narrativa do instinto materno é equivocada, Chelsea Conaboy nos entrega a chave para deixarmos de achar que o erro está em nós, mães." -- Carol Pires

Sobre o autor