Home | Livros | Penguin-Companhia | OS SERTÕES
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

OS SERTÕES

Euclides da Cunha

R$ 74,90

/ À vista

Apresentação

O clássico sobre a rebelião de Canudos chega à Penguin-Companhia com novo estabelecimento de texto, notas, cronologia e textos de apoio de Lilia Moritz Schwarcz, André Botelho e Luiz Costa Lima. Uma obra sobre o sertão, as injustiças sociais do Brasil e a violência que marcou o país.

Frequentemente comprados juntos

Penguin-Companhia

Os sertões

Euclides da Cunha

R$ 74,90

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 94,41

Penguin-Companhia

Manifesto Antropófago e outros textos

Oswald de Andrade

R$ 39,90

Preço total de

R$ 209,21

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 94,41

Quadrinhos na Cia

Os sertões

Carlos Ferreira Rodrigo Rosa

R$ 64,90

Indisponível

Penguin-Companhia

Triste fim de Policarpo Quaresma

Lima Barreto

R$ 54,90

Companhia das Letras

O jogo da amarelinha

Julio Cortázar

R$ 106,17

Penguin-Companhia

Úrsula

Maria Firmina dos Reis

R$ 49,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sobre o autoritarismo brasileiro

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 79,90

Penguin-Companhia

Os miseráveis

Victor Hugo

R$ 139,90

Indisponível

Penguin-Companhia

Memórias póstumas de Brás Cubas

Machado de Assis

R$ 49,90

Ficha Técnica

Título original: Os sertões Páginas: 544 Formato: 13.00 X 21.00 cm Peso: 0.509 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 07/06/2019
ISBN: 978-85-8285-087-9 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O clássico sobre a rebelião de Canudos chega à Penguin-Companhia com novo estabelecimento de texto, notas, cronologia e textos de apoio de Lilia Moritz Schwarcz, André Botelho e Luiz Costa Lima. Uma obra sobre o sertão, as injustiças sociais do Brasil e a violência que marcou o país.

Escrito a partir do trabalho jornalístico de Euclides da Cunha sobre a rebelião de Canudos, Os sertões é considerada uma das obras mais importantes da literatura nacional. Ao narrar a violenta e exaustiva repressão sofrida pelo bando de Antônio Conselheiro, o autor narra também a formação do homem sertanejo.

Muitas vezes visto como corroboração às ideias evolucionistas que permearam os anos 1900, este livro, na verdade, leva as contradições de tais ideias ao limite. A própria narrativa, o contar dos acontecimentos, vai desenhando um argumento contrário às polaridades e dicotomias estanques.

Ainda muito atual, Os sertões denuncia os crimes cometidos por uma sociedade eurocêntrica, violenta, autoritária, desigual e excludente, além de desafiar qualquer resposta fácil para as questões sertanejas.

Esta edição conta com introdução de Lilia Moritz Schwarcz e André Botelho; posfácio de Luiz Costa Lima; e estabelecimento de texto, notas e cronologia de André Bittencourt.

Sobre o autor