Home | Livros | Penguin-Companhia | ESPUMAS FLUTUANTES / OS ESCRAVOS
CLIQUE PARA AMPLIAR

ESPUMAS FLUTUANTES / OS ESCRAVOS

Castro Alves
Ricardo Souza de Carvalho (Org.)

R$ 64,90

/ À vista

Apresentação

Reunião de dois livros de Castro Alves, poeta do limiar do romantismo brasileiro, este volume reflete com pungência acerca de questões sociais brasileiras, aliando a denúncia da escravidão a um libelo pela liberdade e dignidade de todos os seres humanos.

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Os náufragos do Wager

David Grann

R$ 89,90

Companhia das Letras

Passeio com o gigante

Michel Laub

R$ 69,90

Companhia das Letras

Palmeiras selvagens

William Faulkner

R$ 119,90

Companhia das Letras

Lia

Caetano W. Galindo

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

Trilogia - Autor vencedor do Nobel de literatura 2023

Jon Fosse

R$ 69,90

Companhia das Letras

O século das luzes (Nova edição)

Alejo Carpentier

R$ 89,90

Companhia das Letras

Sobre literatura e história

Júlio Pimentel Pinto

R$ 99,90

Quadrinhos na Cia

Morte e vida severina (Edição em quadrinhos)

João Cabral de Melo Neto

R$ 119,90

Ficha Técnica

Páginas: 408 Formato: 13.00 X 20.00 cm Peso: 0.385 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 26/03/2024
ISBN: 978-85-8285-187-6 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Reunião de dois livros de Castro Alves, poeta do limiar do romantismo brasileiro, este volume reflete com pungência acerca de questões sociais brasileiras, aliando a denúncia da escravidão a um libelo pela liberdade e dignidade de todos os seres humanos.

Conhecido como o "poeta dos escravos" e chamado de "poeta republicano" por Machado de Assis, Castro Alves iniciou sua produção aos dezesseis anos e foi um autor fundamental do romantismo no Brasil. As duas obras reunidas neste livro dão conta dos principais temas e interesses do poeta. Enquanto Espumas flutuantes abarca sua precoce maturidade e trata de assuntos da escola literária romântica, como o amor, a morte, a melancolia e a natureza, Os escravos traz o tipo de poesia que consagrou Castro Alves: a incitação lírica à insurreição dos negros cativos, em uma defesa apaixonada do abolicionismo.

Sobre o autor