Home | Livros | Companhia das Letras | O LIVRO DE AREIA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O LIVRO DE AREIA

Jorge Luis Borges
Tradução: Arrigucci Jr., Davi

R$ 54,90

/ À vista

Apresentação

Última coletânea de contos publicada por Jorge Luis Borges, O livro de areia traz de volta os temas caros ao autor sob um olhar maduro e aguçado, em tradução do professor e ensaísta Davi Arrigucci Jr.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O livro de areia

Jorge Luis Borges

R$ 54,90

Companhia das Letras

O livro dos seres imaginários

Jorge Luis Borges

R$ 62,90

Companhia das Letras

História da eternidade

Jorge Luis Borges

R$ 54,90

Preço total de

R$ 172,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

História da eternidade

Jorge Luis Borges

R$ 54,90

Companhia das Letras

O livro dos seres imaginários

Jorge Luis Borges

R$ 62,90

Indisponível

Companhia das Letras

História universal da infâmia (1935)

Jorge Luis Borges

R$ 52,90

Companhia das Letras

Nove ensaios dantescos & a memória de Shakespeare

Jorge Luis Borges

R$ 49,90

Companhia das Letras

O Martín Fierro, Para as seis cordas & Evaristo Carriego

Jorge Luis Borges

R$ 67,90

Companhia das Letras

Nova antologia pessoal

Jorge Luis Borges

R$ 67,90

Ficha Técnica

Título original: El libro de arena Páginas: 112 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.182 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 09/02/2009
ISBN: 978-85-3591-380-4 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Última coletânea de contos publicada por Jorge Luis Borges, O livro de areia traz de volta os temas caros ao autor sob um olhar maduro e aguçado, em tradução do professor e ensaísta Davi Arrigucci Jr.

Em treze histórias muito diversas, seguidas de um breve epílogo, Jorge Luis Borges molda variações sintéticas dos temas obsessivos e recorrentes de seu percurso de contista. Com mãos experientes de artesão, imprime nelas a modelagem modesta, serena e essencial que lhes garante a eficácia pelos meios mais concisos e, de quebra, o encanto indefinível de um objeto perfeito da natureza.
"O outro" abre o conjunto pelas espirais do tempo e o motivo do duplo, que Borges aprendeu a admirar nas páginas lidas e relidas de Robert Louis Stevenson e refaz agora em delicada chave pessoal. "O Congresso" alastra-se por vastidões infinitas: a narrativa mais ambiciosa da série leva uma empresa crescente a se confundir com o cosmos e a soma dos dias, não sem antes enredar, lúdica e ironicamente, traços autobiográficos do autor em seu projeto fantástico.
A invenção diabólica de um "livro de areia" vai além das outras fábulas - todas desconcertantes e uma, pelo menos, terrível ("There are more things") -, pois contém um desígnio secreto: prender para sempre a atenção e a memória do leitor entre as folhas incalculáveis de sua monstruosa trama.

Sobre o autor