Home | Livros | Companhia das Letras | DIÁRIOS (1947-1963)
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

DIÁRIOS (1947-1963)

Susan Sontag
Tradução: Rubens Figueiredo

Apresentação

No presente volume dos Diários de Susan Sontag, a futura autora de enorme prestígio internacional detalha seus pensamentos, seu impressionante volume de leituras, seus movimentos no dia a dia e as relações que a levariam a repensar em profundidade suas noções de sexo, amor e parentesco, tudo isso antes dos trinta anos.

Você pode gostar também de

Companhia de Bolso

A vontade radical

Susan Sontag

R$ 44,90

Companhia das Letras

Diante da dor dos outros

Susan Sontag

R$ 54,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sobre fotografia

Susan Sontag

R$ 72,90

Indisponível

Companhia de Bolso

Doença como metáfora / Aids e suas metáforas

Susan Sontag

R$ 34,90

Companhia das Letras

Contra a interpretação

Susan Sontag

R$ 87,90

Companhia de Bolso

Questão de ênfase

Susan Sontag

R$ 52,90

Companhia das Letras

O AMANTE DO VULCÃO

Susan Sontag

R$ 87,90

Indisponível

Companhia das Letras

Na América

Susan Sontag

R$ 84,90

Indisponível

Companhia das Letras

Questão de ênfase

Susan Sontag

R$ 92,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Reborn Páginas: 344 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.421 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 12/08/2009
ISBN: 978-85-3591-507-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

No presente volume dos Diários de Susan Sontag, a futura autora de enorme prestígio internacional detalha seus pensamentos, seu impressionante volume de leituras, seus movimentos no dia a dia e as relações que a levariam a repensar em profundidade suas noções de sexo, amor e parentesco, tudo isso antes dos trinta anos.

"Quem inventou o casamento era um torturador astuto. É uma instituição destinada a embotar os sentimentos." Reflexões agudas como essa, entre a amargura e a ironia, fazem parte da matéria-prima destes Diários, espécie de buraco da fechadura privilegiado por onde se enxerga a intimidade mental e existencial dos anos de juventude de uma das intelectuais mais influentes da América do pós-guerra.
Selecionados por seu filho David Rieff depois de sua morte, os trechos ora publicados exibem um foco temático irrequieto que se desloca num caleidoscópio de assuntos da esfera pessoal e cultural. A par do seu vasto itinerário de leituras e experiências de fruição artística, presenciamos aqui, em registro confessional, a descoberta adolescente da sexualidade, as vivências como caloura precoce na Universidade da Califórnia, onde ingressou aos dezesseis anos, o breve casamento aos dezoito com seu professor Philip Rieff e as duas grandes relações amorosas mantidas com mulheres na sua fase de jovem adulta. Os Diários nos transportam, enfim, para o denso e rico mundo mental de uma jovem Susan Sontag em plena batalha diária para se tornar Susan Sontag.

Sobre o autor