Home | Livros | Companhia das Letras | APÁTRIDAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

APÁTRIDAS

Alejandro Chacoff

R$ 57,90

/ À vista

Apresentação

Uma narrativa de personagens sem lugar no mundo, uma reflexão poderosa sobre família, desterro, violência e dinheiro, no coração de um Brasil retratado de forma nova e surpreendente.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Apátridas

Alejandro Chacoff

R$ 57,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 72,90

Companhia das Letras

A pediatra

Andréa Del Fuego

R$ 59,90

Preço total de

R$ 190,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O que ela sussurra

Noemi Jaffe

R$ 57,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 72,90

Companhia das Letras

Não pararei de gritar

Carlos de Assumpção

R$ 57,90

Companhia das Letras

A obscena senhora D

Hilda Hilst

R$ 52,90

Companhia das Letras

Solução de dois Estados

Michel Laub

R$ 57,90

Companhia das Letras

O ar que me falta

Luiz Schwarcz

R$ 67,90

Companhia das Letras

Pequena coreografia do adeus

Aline Bei

R$ 62,90

Companhia das Letras

Tudo em seu lugar

Oliver Sacks

R$ 77,90

Ficha Técnica

Título original: Apátridas Páginas: 192 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.241 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 11/03/2020
ISBN: 978-85-3593-306-2 Selo: Companhia das Letras Capa: Milena Galli Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Uma narrativa de personagens sem lugar no mundo, uma reflexão poderosa sobre família, desterro, violência e dinheiro, no coração de um Brasil retratado de forma nova e surpreendente.

Depois de passar a infância na Filadélfia, o narrador de Apátridas retorna com sua mãe e irmã ao Centro-Oeste brasileiro. Numa pequena cidade do Mato Grosso, ele vai travar contato com sua família materna, principalmente seu avô, José, que fez fortuna como dono de cartório. A sombra do pai ausente, um homem de moral duvidosa, parece estar em tudo. À medida que acompanhamos as histórias do clã, somos enredados numa prosa que vai e vem no tempo, sem nunca perder a intensidade. Nesse primeiro romance, Alejandro Chacoff não idealiza; ao contrário, desdramatiza. Num Brasil violento e indiferente, cujo vazio das planícies é também o vazio histórico e de narrativas, ele busca os matizes da memória e constrói um romance inesquecível.

"Este é, sobretudo, um livro sobre um pai e um país. Ambos pouco confiáveis, ambos incapazes de cumprir suas promessas. O primeiro é o pai do narrador; o segundo, o Brasil do fim dos anos 1980 e início dos 90. [...] Desse 'vazio imenso', Alejandro Chacoff extrai o ouro de seu livro de estreia. A condição de quem se vê jogado na periferia do mundo o comove; os sonhos e as frustrações de seus personagens são também os dele, o que é outro modo de dizer que não há uma linha escrita sem empatia." -- João Moreira Salles



"A riqueza da imaginação é o solvente que nos permite elevar a memória pessoal a um panorama vívido, e poucos livros recentes demonstram isso como esse romance de estreia de Alejandro Chacoff. Ao mesmo tempo crônica familiar e testemunho das engrenagens profundas de um país colonizado e condenado ao atraso, no qual o dinheiro e a burocracia são a matéria-prima das relações afetivas e sociais, Apátridas nos arrasta em seu encadeamento de detalhes nítidos e sugestivos." -- Daniel Galera

Sobre o autor