Home | Livros | Companhia das Letras | MEMÓRIAS SENTIMENTAIS DE JOÃO MIRAMAR
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

MEMÓRIAS SENTIMENTAIS DE JOÃO MIRAMAR

Oswald de Andrade

R$ 79,90

/ À vista

Apresentação

Marco do modernismo, o romance de Oswald de Andrade não envelheceu uma vírgula e continua sendo objeto de culto entre leitores e escritores contemporâneos.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Memórias sentimentais de João Miramar

Oswald de Andrade

R$ 79,90

Companhia das Letras

Poesias reunidas

Oswald de Andrade

R$ 94,90

Companhia das Letras

Um homem sem profissão

Oswald de Andrade

R$ 89,90

Preço total de

R$ 264,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Um homem sem profissão

Oswald de Andrade

R$ 89,90

Companhia das Letras

Primeiro caderno do alumno de poesia

Oswald de Andrade

R$ 119,90

Companhia das Letras

Serafim Ponte Grande

Oswald de Andrade

R$ 76,42

Penguin-Companhia

Manifesto Antropófago e outros textos

Oswald de Andrade

R$ 39,90

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 94,41

Companhia das Letras

Parque industrial

Pagu

R$ 53,91

Companhia das Letras

Modernismos 1922-2022

Gênese Andrade

R$ 159,90

Companhia das Letras

Capitães da areia

Jorge Amado

R$ 62,91

Companhia das Letras

Diário confessional

Oswald de Andrade

R$ 99,90

Ficha Técnica

Páginas: 168 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.219 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 19/08/2016
ISBN: 978-85-3592-741-2 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Marco do modernismo, o romance de Oswald de Andrade não envelheceu uma vírgula e continua sendo objeto de culto entre leitores e escritores contemporâneos.

Desde sua publicação, em 1924, Memórias sentimentais de João Miramar vem sendo saudado como um dos textos mais instigantes da prosa brasileira. Construído a partir de 163 fragmentos de gêneros diversos, o romance de Oswald de Andrade é um dos abre-alas do modernismo e um precursor das poéticas contemporâneas.
O romance retraça a vida de João Miramar, uma espécie de caricatura do homem das classes mais favorecidas - herdeiro da cultura do café, fascinado pelas coisas estrangeiras, distante do cotidiano brasileiro. É uma sátira, selvagem e por vezes melancólica, do veio memorialista da literatura brasileira, em que os filhos das famílias mais abastadas reescrevem sua própria trajetória.

Sobre o autor