Home | Livros | Companhia das Letras | PRIMEIRO CADERNO DO ALUMNO DE POESIA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

PRIMEIRO CADERNO DO ALUMNO DE POESIA

Oswald de Andrade

R$ 92,90

/ À vista

Apresentação

Lançado originalmente em 1927, o volume que foi considerado por Augusto de Campos como "possivelmente o mais belo livro de poesia de nosso modernismo" ganha edição fac-similar.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Primeiro caderno do alumno de poesia

Oswald de Andrade

R$ 92,90

Companhia das Letras

Dentro da noite veloz

Ferreira Gullar

R$ 54,90

Companhia das Letras

Poesias reunidas

Oswald de Andrade

R$ 77,90

Preço total de

R$ 225,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Memórias sentimentais de João Miramar

Oswald de Andrade

R$ 59,90

Penguin-Companhia

Manifesto Antropófago e outros textos

Oswald de Andrade

R$ 37,90

Companhia das Letras

Um homem sem profissão

Oswald de Andrade

R$ 87,90

Companhia das Letras

Poesia Antipoesia Antropofagia & Cia.

Augusto de Campos

R$ 67,90

Companhia das Letras

Dentro da noite veloz

Ferreira Gullar

R$ 54,90

Companhia das Letras

Júbilo, memória, noviciado da paixão

Hilda Hilst

R$ 31,92

Companhia das Letras

Distraídos venceremos

Paulo Leminski

R$ 37,90

Companhia das Letras

Coral e outros poemas

Sophia de Mello Breyner Andresen

R$ 72,90

Indisponível

Ficha Técnica

Páginas: 64 Formato: 20.50 X 26.00 cm Peso: 0.349 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 02/03/2018
ISBN: 978-85-3592-994-2 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Lançado originalmente em 1927, o volume que foi considerado por Augusto de Campos como "possivelmente o mais belo livro de poesia de nosso modernismo" ganha edição fac-similar.

Lançado originalmente em 1927, o volume que foi considerado por Augusto de Campos como "possivelmente o mais belo livro de poesia de nosso modernismo" ganha edição facsimilar.

Em abril de 1927, terminavase de imprimir a tiragem de trezentos exemplares do Primeiro caderno do alumno de poesia Oswald de Andrade. Tanto pela dimensão visual – com projeto gráfico de Tarsila do Amaral e "autoilustrações do autor" – quanto pelo conteúdo revolucionário, a obra se consagraria como pioneira entre os livros de artista no universo da poesia brasileira.
Segunda coletânea de poemas de Oswald de Andrade, precedido por Pau Brasil, este volume reitera a máxima proclamada pelo autor no "Manifesto da Poesia Pau Brasil": aqui está o poeta, com toda ousadia e radicalidade, vendo "com olhos livres".
Além da edição facsimilar, que reproduz o exemplar guardado na Coleção Brasiliana Itaú, do Itaú Cultural, o leitor vai encontrar neste envelope uma separata com o ensaio "Oswald, livro livre", de Augusto de Campos, e "A infância do mau selvagem", texto inédito de Manuel da Costa Pinto.

Sobre o autor