Home | Livros | Companhia das Letras | RETRATO EM BRANCO E NEGRO
CLIQUE PARA AMPLIAR

RETRATO EM BRANCO E NEGRO

Lilia M. Schwarcz

R$ 77,90

/ À vista

Apresentação

Estudo minucioso de como o negro era visto pela elite branca da cidade de São Paulo entre 1870 e 1890. Nas palavras da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha, o livro "mostra o sucesso da hibridação da história pela antropologia".

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O espetáculo das raças

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 67,90

Claro Enigma

Nem preto nem branco muito pelo contrário

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 49,90

Objetiva

A capital da vertigem

Roberto Pompeu de Toledo

R$ 84,90

Objetiva

A capital da solidão

Roberto Pompeu de Toledo

R$ 87,90

Companhia das Letras

Saudades de São Paulo

Claude Lévi-Strauss

R$ 197,90

Companhia das Letras

Dicionário da escravidão e liberdade

Lilia Moritz Schwarcz Flávio dos Santos Gomes

R$ 87,90

Companhia das Letras

Orfeu extático na metrópole

Nicolau Sevcenko

R$ 82,90

Indisponível

Companhia das Letras

Sobre o autoritarismo brasileiro

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 64,90

Companhia das Letras

Brasil: uma biografia

Lilia Moritz Schwarcz Heloisa Murgel Starling

R$ 92,90

Indisponível

Companhia das Letras

O sol do Brasil

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 94,90

Indisponível

Companhia das Letras

Lima Barreto - Triste visionário

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 94,90

Ficha Técnica

Título original: Retrato em branco e negro Páginas: 352 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.431 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 10/04/2017
ISBN: 978-85-3592-909-6 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Estudo minucioso de como o negro era visto pela elite branca da cidade de São Paulo entre 1870 e 1890. Nas palavras da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha, o livro "mostra o sucesso da hibridação da história pela antropologia".

"Uma sensibilidade antropológica aliada à pesquisa histórica permitem a Lilia Moritz Schwarcz perscrutar o imaginário paulistano nos jornais do fim do século XIX. A metamorfose de imagem do negro é seguida com olho arguto que deixa a nu os nossos preconceitos e sua gênese. É um livro bem-escrito e inteligente que mostra o sucesso da hibridação da história pela antropologia."
Maria Manuela Carneiro da Cunha

Sobre o autor