Home | Livros | Companhia das Letras | O FOGO NA FLORESTA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O FOGO NA FLORESTA

Marcelo Ferroni

R$ 79,90

/ À vista

Apresentação

Em seu terceiro romance, Marcelo Ferroni combina realismo e ironia com a habilidade dos grandes ficcionistas.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O fogo na floresta

Marcelo Ferroni

R$ 79,90

Companhia das Letras

Baixo esplendor

Marçal Aquino

R$ 63,67

Companhia das Letras

O complexo de Portnoy

Philip Roth

R$ 79,90

Preço total de

R$ 223,47

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Alfaguara

Sebastopol

Emilio Fraia

R$ 55,17

Objetiva

Minha história

Michelle Obama

R$ 89,90

Companhia das Letras

Das paredes meu amor os escravos nos contemplam

Marcelo Ferroni

R$ 79,90

Companhia das Letras

Diário da queda

Michel Laub

R$ 59,90

Companhia das Letras

Quem tem medo do feminismo negro?

Djamila Ribeiro

R$ 49,90

Companhia das Letras

O complexo de Portnoy

Philip Roth

R$ 79,90

Seguinte

O mundo de Sofia

Jostein Gaarder

R$ 79,90

Objetiva

Na minha pele

Lázaro Ramos

R$ 69,90

Ficha Técnica

Título original: O fogo na floresta Páginas: 304 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.373 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 22/09/2017
ISBN: 978-85-3592-976-8 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Em seu terceiro romance, Marcelo Ferroni combina realismo e ironia com a habilidade dos grandes ficcionistas.

A vida não deu a Heloísa as oportunidades que ela merecia, mas ela enfrenta bravamente as adversidades e, como boa brasileira, segue em frente. Apesar das agruras domésticas, das injustiças no trabalho, das desventuras da maternidade, das amigas invejosas, do marido sem graça, das prestações por pagar, da implicância da sogra, dos colegas incompetentes e do irmão desalmado, esta Emma Bovary dos trópicos persevera na busca da felicidade a que tem direito.
Ao combinar o melhor da tradição do romance realista com a ironia que a tarefa demanda em nossos tempos, Ferroni constrói uma das personagens mais instigantes da literatura nacional, com a qual é impossível não se identificar.